Minha lista de blogs

quarta-feira, 21 de março de 2012

AS HORAS


Ai
Essas
Longas
Noites
Manhãs
E tardes
Vazias:
Paredes
Revestidas
De espelhos
Multiplicam
Infinitamente
Os dias

Tempo
Não preenchido
( Ogro
Agourento )
Debate-se
Raivoso
De nada
Me valendo
Atar-lhe
As mãos
Colocar-lhe
Peias:
Ainda assim
Me agride
Me pisoteia

12 comentários:

Assis Freitas disse...

tempo não preenchido também entra na contabilidade do tempo,


abraço

Bípede Falante disse...

Ai tantas faces e palavras de si mesmo dando tamanho ao tempo!
beijos :)

Fátima disse...

Oi Zélia,

Li teu poema em voz alta, ele pediu isso!!
Belo1!!

Beijo meu

Lara Amaral disse...

Sentimos mesmo uma judiada do tempo. É sempre correndo atrás, mas na maioria das vezes, ficando para trás.

Belíssimo, Zélia!

Beijo.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Zelia Amiga!

Ai este tempo que às vezes nos sobra...O que havemos nós de fazer com ele...?

Bom fim de semana, com um abraço amigo.

Fred Caju disse...

Time do Pink Floyd, cai bem Zélia!
Abraços,
Caju.

Zélia Guardiano disse...

O tempo é sempre tempo, por menos que nos agrade o fato...rsrs...
Abraço, Assis amigo, grande poeta!

Zélia Guardiano disse...

Isso mesmo, minha querida Lelena!
Calendários, ampulhetas relógios... E o tempo feroz, grudado aos ponteiros, a recitar, sarcástico: " outra de menos, outra de menos"...
Abraço apertado, querida!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Fatima, minha linda... Você não imagina quanto isso me alegra...Fico feliz, feliz...
Beijos carinhosos

Zélia Guardiano disse...

Isso mesmo, Larinha! O danado do tempo é pernalta! Corre!!! Nunca conseguimos alcançá-lo, mormente quando o mesmo já nos fez estragos...rsrs...
Abraço apertado, querida

Zélia Guardiano disse...

Vitor, meu querido amigo d'além-mar...
Ando pensando em fazer uma grande caminhada, pelo roteiro que, aqui, chamam "Caminho da Fé".
Trata-se de algo, assim, mais ou menos parecido com o Caminho de Santiago, mas de proporções muitíssimo menores. Uma rota de mais ou menos trezentos quilõmetros... Coisa nova, ainda mais ou menos desconhecida, mas que já está encontrando alguns adeptos.
Tenho sonhado com calçar meus sapatos confortáveis, pegar minha mochila, tomar de um bastão e seguir, em verdade, à minha procura...
Quem sabe, assim, o tempo me dá trégua...
Bem, mudo de assunto: recebi tua encomenda na semana passada, o que muito me alegrou. Mandei-lhe e-mail de agradecimento, mas, como algum tempo depois tive meu hotmail bloqueado, estou sem saber se tu recebeste minha mensagem.
Em caso negativo, deixo-te aqui, novamente, palavras de gratidão... Adorei o presente, bem como a mensagem!
Grata, muito grata, Vitor!
Abraço

Zélia Guardiano disse...

Oh, Fred, meu querido...
Agora você falou, mais do que nunca,a minha língua: Pink Floyd!!!
Abraço apertado, eu querido!
( Vou correr para a radiola )