Minha lista de blogs

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Esse tal de tempo



Ai
A transitoriedade
Da vida
[ Coisa
Esquisita ]

Hoje
É o amanhã
Que já chegou
A galope
Ou
[ Para quem
Prefere ]
De trem bala

Lá atrás
Na estação
[ Boquiaberto
Estupefato
Chapéu
Na mão
Mala sem
Alça ]
Está
O ontem
Que tudo vê
Mas não crê
[ Perdeu a hora ]

Coça a cabeça
Enquanto pensa:
E agora ?

[ Preocupação
Justificada:
A fila anda ]

30 comentários:

EDER RIBEIRO disse...

O ideal seria se desse para ser atemporal, como não somos, viver o presente sem ter o amanhã como espelho e o passado como uma peça acusatória, diria, iríamos bem com um jeito, misturados, baiano e carioca de ser. Bjos.

mundo azul disse...

_____________________________________

...é mesmo! A fila anda e muito rápido, se ficarmos pensando no ontem, quando chegarmos no amanhã já será outro dia...
Gostei demais do seu poema! Há muita reflexão na sua poesia...

Beijos de luz e o meu carinho!!!

__________________________________________

Ingrid disse...

e do ontem deixamos perfumes para alegrarem nosso amanhã..
e o tempo segue...
beijos querida..

Júlio Castellain disse...

...
Maravilha, Zélia.
Meu abraço.
...

Tania regina Contreiras disse...

O futuro é sempre, não, Zélia? Hoje é o amanhã, o minuto seguinte logo será passado: o tempo, ah, o tempo!
Beijos, querida!

Rogério Pereira disse...

Quase perdia o trem bala
a olhar para o dia que passou
muita gente disso não se rala
mas eu desses não sou
estou na fila
mesmo aqui
atrás de si
deste lado do oceano

Anônimo disse...

"Hoje
é o amanhã
que já chegou
a galope"

realmente, querida, o agora é sempre, gosto de poemas sobre o tempo e o seu foi tão preciso, bonito que só :)

beijos carinhosos,
Ge

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Personificar o ontem, o agora, o amanhã... adorei, Zélia! Tempus regit... ;)

Cacá - José Cláudio disse...

Eu considero o tempo (atualmente) como a medida de nossa aflição de viventes. Lindos versos, Zélia! Meu abraço. paz e bem.

carlos pereira disse...

Cara amiga Poetisa Zélia;
A inexorabilidade do tempo, que comanda as nossas vidas, num belo poema.
Gostei imenso.
Um beijo.

Toninhobira disse...

O que faz este tempo,que a gente nao tempo e quanto acha tem o tempo ele ja passou.Bela construção com reflexão sua marca registrada com beleza.Meu abraço e bju de luz nos seus dias inspirados.

Mirze Souza disse...

Zélia!

Vou à galope e espero perder o trem. O tempo urge, a fila anda e você ainda faz mais bela essa imagem.

LINDO D+++++


Beijos

Mirze

Sandra disse...

Adorei este poema! E o final? Uma delícia!
Beijo

Márcio Ahimsa disse...

O tempo é um vento que me levou sem direção...

Beijo, querida, adoro o verso que aqui encontro.

Anônimo disse...

Tudo anda, e esbarra em quem fica parado.

Beijo, linda do meu core!


Ps.: Seus comentários me fazem querer escrever mais e ser mais feliz na poesia, obrigada por tudo, te adoro, te prezo, te admiro demais!

Anônimo disse...

E como a fila anda!!!!
Bjs.

Rosemildo Sales Furtado disse...

O hoje chega, e quando menos esperamos, já chegou o amanhã e simplesmente não notamos. Daí o porquê valorizarmos o hoje.

Beijos,

Furtado.

MOISÉS POETA disse...

Tempo...como diz Caetano Veloso: o tempo é um dos deuses mais lindos...!


Amei, Zélia!

um beijo!

Assis Freitas disse...

nesse trem eu não quero parar em nenhuma estação,


abraço

Dilberto L. Rosa disse...

Adorei as personificações,minha cara! E agora é a trem-bala, é?! Minha nossa... Abração!

Rayuela disse...

*efímero*


besitos

Diego Schaun disse...

OI Zélia. Parabéns pelo teu blog. Gostei dos textos. Muito sofisticados, requintados! Adorei.

Sou Diego Schaun, poeta e músico baiano. www.diegoschaun.blogspot.com
Espero que goste!

Abraços, boa tarde!

Jorge Pimenta disse...

querida amiga,
seja no sentido da fila, seja em sentidos outros (mesmo que só ou sem o consentimenbto dos outros), caminhemos. importa não parar... nem para coçar a cabeça. :)
beijinho!

Carla Farinazzi disse...

Oi Zélia!

Adoro essa frase: a fila anda!

Você colocou muito bem a passagem imensamente rápida do tempo. Ainda ontem minha "criança" nasceu... E já tem quase 15! E assim vai, o tempo é implacável. E justo. Mas ainda acredito que trabalha a nosso favor.

Beijos, querida

Carla

Jefferson Bessa disse...

O tempo que passa...
E tudo continua...
Um abraço, Zelia.
Jefferson

Katia Cristina disse...

Dá vontade de se amarrar nos cabelos do vento para impedir que o tempo corra tão depressa e nos leve para tão longe sem percebemos que fomos!
bjs, querida!

Cida disse...

E como anda amiga!
E cada vez mais célere! :)

Beijo grande, e tenha um lindo final de semana.

Cid@

Anônimo disse...

Olá Zélia!!
Se não me engano foi Santo Agostinho (confissões Livro X)diz que todos nós vivemos o tempo mas se nos perguntam o que é o tempo não conseguimos responder!!! Na verdade acho que os gregos chegaram muito perto de uma vivência do tempo...nas suas designações Kairós, Chronos e Aion....Poucas vezes vivemos o Kairós e o Aion pois estamos embotados por Chronos esse fditador que acaba literalmente nos engolindo...

pensandoemfamilia disse...

A velocidade do tempo nos surpreende, mas quem fica no ontem deixa de viver o passo a passo da vida.
Como são lindas as suas reflexões.

Luciana Marinho disse...

que beleza de definição para o ontem, zélia! o melhor é que teu escrito (profundo) me trouxe para o riso. beijos!!