Minha lista de blogs

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Tábua de salvação



Help!

Dá-me
Um escapulário
Um terço
Um rosário

Ou um
Masbahan:
Algo
A que
Me agarrar
Nesta manhã
[ Não quero
Afundar
No limbo ]

Um dia
Tranquilo:
Firmamento
Límpido
Onde eu possa
Planar

E
Quando
A noite
Chegar
Dá-me
Estrelas

[ E um lugar
( Ainda
Que
Fictício)
Mais
Um estado
De espírito
Que me permitam
Vê-las ]

33 comentários:

Jorge Pimenta disse...

como as estrelas apagam o dia sobre a tua mão, zélia. e são labareda no interior da ostra que se revela a cada verso desprendido.
um abraço!

Justine disse...

Ah, como todos nós procuramos quase em desespero uma tábua de salvação...
Estará ela na poesia?
Abraços

Beth/Lilás disse...

Minha tábua de salvação é o novo dia.
Sim, sempre espero coisas melhores e nada como um novo dia para nos encher o coração de esperança e alegrias.
bjs cariocas

Lara Amaral disse...

Um estado de espírito que me permita ver as estrelas, é tudo que preciso!

Beeeijo, querida!

Leonardo B. disse...

[toda a tábua onde se recolhe o corpo, todo o manto que o cobre na noite fria, toda a luz que da estrela se emana, na palavra se ilumina]

um imenso abraço, Amiga Zélia

Leonardo B.

Manuela Freitas disse...

OLá Zélia,
Subscrevo...não está sozinha!...Aliás a característica do que escreve é sempre bastanta ampla!
Amiga temos sempre que nos ir agarrando ao que vai aparecendo...
Bom fim-de-semana.
Beijos,
Manuela

CARLA STOPA disse...

E conversar com elas, como disse uma vez o poeta..."Pois só quem ama é capaz de ouvir e entender estrelas..."

Mirze Souza disse...

Zélia!

Como é bonito e difícil ver as pessoas pedindo um "help". Quase todas auto suficientes, se envergonham de serem HUMANAS como você mostra neste poema.

Lindo, amiga querida!

Beijos

Mirze

manuel marques disse...

Face aos grandes perigos, só a grandeza nos pode salvar ...

Beijo e bom fim de semana

Tania regina Contreiras disse...

Ah, Zélia, mas isso é quase uma oração, tão bela, e em síntese você suplica:
"Ó, que meu olhar seja tão límpido que eu possa enxergar as estrelas"!
Belo, menina!
Beijos,

Úrsula Avner disse...

Oi Zélia,

cada um de nós procura sua tábua de salvação e


quantas vezes eu na minha infãncia e adolescência olhava para o céu estrelado e imaginava o que havia por traz dele, desejando conhecer os mistérios do além... Expressivo poema. Bj.

Domingos Barroso disse...

olhos divinos já tens
(meio e completo caminho andado)

Abraço carinhoso,
elevada poetisa
minha amiga.

SAM disse...

Querida Zélia,

Passo aqui para desejar que todo este apelo poético posto em lindos versos se realize e que se estenda indefinidamente.


Beijos com carinho e lindo fim de semana.

carlos pereira disse...

Cara amiga, poetisa Zélia;
Bela divagação poética, alicerçada em belas palavras.
Gostei muito.
Um beijo.

NãoSouEuéaOutra disse...

e escrever já é a companhia acordada, chamada Amor.

Prazer.

Abrç

Sandra disse...

Te daria o céu...lá terias o sol, as estrelas , a lua...
Beijo

Marcantonio disse...

Ótimo! Somos nós mesmos que apagamos ou acendemos as estrelas, bem distintas daquelas que os astrônomos conseguem observar em seus telescópios. Enfim, umas lamparinas íntimas como as via Van Gogh.

Abraço, Zélia.

pensandoemfamilia disse...

Só com a alma em paz é que apreciamos e alcançamos o belo.
bjs
Bom domingo

Em@ disse...

quem sente assim,Zélia, e consegue dizer por palavras os seus sentires, com certeza que alcançará um estado d'alma que lhe permita ver e pôr estrelas nos sítios por onde passa.~
que se cumpra o seu desejo.
beijo,querida,no coração.

Assis Freitas disse...

eu ando igual a tauba de tiro ao álvaro, como diria adoniram


abraço

Dilmar Gomes disse...

Muito bom, amiga, o teu poema, alías, como sempre.
Um grande abraço.

Priscila Rôde disse...

E você me deu um poema tão bonito que acalmou meu coração!

Fouad Talal disse...

ah zélia!
minha querida,

também estou a me agarrar em tudo e se não der, cair batendo os braços...rs

saudade daqui!
bjos...

dade amorim disse...

Pois é, Zélia, é preciso se agarrar a alguma coisa. E haja estrelas no céu!

Beijio beijo.

Rayuela disse...

tu tabla de salvación son tus propios versos.

mil besos*

Paulo Vitor Cruz disse...

"[Não quero
Afundar
No limbo]"

define bem o meu estado de espírito aqui hoje, viu..

*feliz restin de domingo...

besos.

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Uma constelação inteirinha pra você, cara amiga.
Com uma lua cheia a iluminar sua mente brilhante.
Ah, e esse trabalho de Van Gogh é estupendo.
Abração e excelente semana com poemas não menos excelentes.

Kimbanda disse...

Olá querida amiga Zélia.

Eu penso que não é pedir muito. E da forma mágica como foi escrito teu pedido... que seja satisfeito e assim seja.
Englobo-me no pedido, pois por onde estou, os dias estão cinzentos e não predispõem para grandes alegrias. Preciso da luz dessas estrelas a iluminarem a noite e já agora que as nuvens se afastem, para poder ver a lua, minha feiticeira.

Beijo e kandandos meus, envoltos da admiração que tenho pela tua poesia.

Katia Cristina disse...

Parece que ultimamente todos nós temos que nos agarrar a estrelas para não afundar!
Bjs

Toninhobira disse...

Coisa de alma, de essencia na pureza que nos leva a meditar e ver nossas fraquezas,sim de todos nós Zelia.Poesia de reflexão com alta qualidade da sua marca.Meu abraço de paz e muita luz.

Suzana Martins disse...

Dá-me estrelas e um lugar onde eu possa sonhar com versos e canções todos os dias...

Beijos

Valéria Sorohan disse...

Lindas palavras....parabéns!

BeijooO* e boa semana!

Constança Lucas disse...

muitas estrelas