Minha lista de blogs

domingo, 24 de abril de 2011

Concordata


Tenho
As ações
Emocionais
Em baixa:
Despenquei
No abismo

Converso
Discuto
Negocio
Com meu
Coração:
Quem sabe
Me concede
Concordata
[ Dei-lhe
Prejuízo ]

Não lhe serei
Ingrata:
Pretendo
[ Um dia ]
Ressarcí-lo

30 comentários:

Domingos Barroso disse...

não há oferta maior que esta:
escrever versos.

Abraço carinhoso,
elevada poetisa
minha amiga.

Justine disse...

A ironia delicada continua a "enfeitar" os teus poemas:)))

Assis Freitas disse...

eu gostaria de saber como aplicar nesse mercado tão singular,


abraço

Rayuela disse...

yo
negocio
con
mis
emociones
encontradas...


besos*

acácia rubra disse...

Também eu pretendo fazê-lo. Mas o eu coração parece não querer entrar em negociações.

Vou ficar à espera que ele mude de opinião.

Beijo

Cris de Souza disse...

emoção em alta...

beijo, querida!

Cacá - José Cláudio disse...

A concordata quando é preventiva assim, não dá falência de jeito nenhum.rsrs. Adorei, Zélia! Abraçõs. paz e bem.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Acho que a saída será partir para um novo investimento. Analisar haveres e deveres de uma maneira mais minuciosa e, quem sabe, as ações voltem a subir. O mercado promete! Rsrs.

Beijos e ótima Páscoa pra ti.

Furtado.

Livinha disse...

Gosto de ver-te a discutir contigo, com teus haveres como quem está diante deles.
A tua razão tão consciente, de saber o que se torna preciso, dando-se apenas em promessas os choros de então...
Gosto de tuas curtas palavras a dizerem tudo. Alma essa tua aberta e transparente, exposta a leitura em tua emoção...

Zelia, tenha a mais doce semana minha amiga, com saude, paz e amor no teu coração...

Bjs

Livinha

Andre Mansim disse...

Ah..... coitado do seu coração....

ValeriaC disse...

Sempre adorável seu modo de fazer poesia...com certeza a concordata será aceita e o amor e a alegria triunfarão outra vez...
Minha querida, tenha um ótima semana...beijos
Valéria

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Belíssimo, Zélia! O preço da ascenção é a paga por si só... o bom de estar no fundo do poço é que só há detino e horizonte acima... ;)

Bjaum!

Tania regina Contreiras disse...

Zélia, querida, também eu queria ressarcir meu coraçãozinho...Vc me veio a lembrar disso!
beijos,

MIRZE disse...

MUITO BOM, Zélia querida!

Negociar em termos contábeis com nosso órgão emocional, é ótimo. Assim você terá aviso prévio e outras tantas vantagens que, aliás sua tranquilidade dá para ele.

BELO! SHOW!

Mirze

pensandoemfamilia disse...

Suas conversas contigo mesmos podem render bons juros para o coração. bjs

Érico Cordeiro disse...

Olá, Zélia,
Convido você e seus leitores para as comemorações dos dois anos do blog Jazz + Bossa + Baratos Outros. O endereço é:
www.ericocordeiro.blogspot.com
Abraços!

Glorinha L de Lion disse...

Zélia, minha amiga, vc é demais! Quantas vezes pensei em entrar em concordata com o meu coração e só não o fiz por medo de na hora H não ter coragem de assinar sua falência....rsrs beijos,

Cida disse...

Incrível, até despencando no abismo você escreve bonito!...:)


Zélia querida, espero que tenha tido uma linda e santa Páscoa junto à família.
E sua filha, volta ou não para o Japão?

Beijos fra[ternos]

Cid@

Zélia Guardiano disse...

Cida, minha querida amiga
Meu genro já voltou para lá: os negócios não podiam esperar mais.
A Heloísa está aqui, mas é uma tristeza só: sente-se acabada longe do Hélio.
Vamos ver o que Deus nos reserva...
Grata, pela visita e pela atenção de sempre...
Abraço muito, muito apertado!!!

Regina Rozenbaum disse...

Zélia amaaada!
Concordata de coração foi genial...mas tenho que concordar com Glorinha: "meda" do decreto de falência!
Beijuuss n.a.

Márcia Cristina Lio Magalhães disse...

Há sempre créditos nesse "Papel poético", com juros e correção monetária...

Um beijo amiga!
Obrigada pelo regresso ao Poetar...

Machado de Carlos disse...

Olha só; logo o coração que nunca para. O coração, por ser uma máquina humana dura uma vida, caso não seja trocado pela medicina.
Mas o coração, sentimento, quase sempre morre, mas nasce novamente; sempre e sempre!

Beijos!...

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Zélia
são fases da vida. Seu coração, por certo, saberá lhe desculpar.
Bjux

✿ chica disse...

Tu és demais,Guria.Adoro teu jeito de poetar com leveza, ironia fina e sutilezas...beijos,chica

Em@ disse...

Gostei de+, Zélia. no fundo pretendemos o mesmo você com as suas discussões e eu com os meus estudos.
Que os ventos soprem de feição para a sua Heloísa e genro. aquilo pelo Japão está ...
beijo no <3

dade amorim disse...

Se os poemas forem as parcelas, aposto que chega lá. Lindo, bem pensado, uma linda metáfora.
Beijos.

Katia Cristina disse...

Passando para deixar um beijinho

Misturação - Ana Karla disse...

Ressarcir dessa forma é sempre muito bom!
Bom dia Zélia.
Xeros

Diana L. Ramos disse...

Zélia minha amiga, esse seu coração despenca para logo depois voar, eu acredito no poder do amor que ele carrega, na força que possui para nunca abrir falência .
Beijo Grande

tecas disse...

Querida poetisa Zélia, excelente a sua subtil ironia,num magnifico poema onde põe o coração.
«Converso
Discuto
Negocio
Com meu
Coração:»
É bom discutir com o coração! Por vezes, ele deixa-nos ficar mal:)
Adorei.
Bjitos e uma flor