Minha lista de blogs

terça-feira, 15 de novembro de 2011

CONSENTIMENTO


A vida
Nada me fez
Sem que eu
Consentisse:
Livre-arbítrio
Existe

Nenhum
Resquício
Desta
Letargia
Me foi
Incrustado
À revelia:
Librina
Só encobre
De gaze
Manhã
Indolente
Que não quer
Despontar

Tarde
Tem de ser
Rubescente
Se pretende
Ouvir
Triste-pia
Cantar

Sombra
De avenca
Rendilha
Parede
Quando
Rebrilha
Luz
Por detrás

Lavândula
Expande
Perfume
Se há
Pelo ar
Movimento
De paz

Letrilha
Só inicia
O que vale
A pena:
O resto
É escrito
Com letra
Pequena

32 comentários:

Adriana Aleixo disse...

Lindo, poetisa!

A vida é um fiel retrato de nossos feitos... Ela nos devolve intensamente aquilo que a ela dedicamos.

Beijo carinhoso!!! Adoro você!

Assis Freitas disse...

livre-arbítrio, liberdade, o que fazer: eis a questão,




abraço

Dilmar Gomes disse...

Amiga Zélia, post perfeito de linda imagem e composição poético-musical. Lindo!
Um abração. Tenhas um lindo dia.

Állyssen disse...

Linda... achei super criativo o tema do seu livro, a ilustração da capa... um mimo!

Seus poemas são agradáveis de ler, pois numa tênue cascata, escorre a essência da vida, assim como em seus escritos...

Um beijo carinhoso.

Álly

Tania regina Contreiras disse...

Zelita, o título poderia também ser "Com sentimento", porque a gente sente como você sente ao te ler....

Beijos,

Luciana Marinho disse...

poesia em livre harmonia com a imagem fotográfica nos inspirando para a Vida... belo encontro de sentidos.

linda zélia,
beijinho procê.

Rayuela disse...

pero
no
dejemos
de
leer
la
letra
pequeña...

besos, Zélia*

Ives disse...

Fantástico, fantástico, fantástico! amei, abraços

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre as tuas palavras FALAM, adorei a imagem em sintonia com o poema.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Bravo disse...

Olá Zélia passei aqui para lhe deixar um beijinho, já tinha saudades suas. Prometo que serei mais assíduo. Gostei muito do poema.
Bjs

IVANCEZAR disse...

Muito belo e , sobretudo, humanista . Seu poema toca fundo
Bjs sulinos

Wilden Barreiro disse...

maravilha, Zélia!
fez bater saudade das rendas da minha avenca, e das paredes que elas vestiam.

abraço

Cacá - José Cláudio disse...

Pegando o fino fio da vida e dando lhe tessitura definida e muito bem definida. Seus poemas são uma abençoada leitura da vida, Zélia. Abraços. paz e bem.

Zélia Guardiano disse...

" A vida é um fiel retrato dos nossos feitos"
Magnífica definição, Adriana querida! Bravo!
Beijos, amiga, preenchidos de gratidão pela visita e pelo comentário deixado

Zélia Guardiano disse...

Eis a questão, meu querido Assis...
O que fazer com a tal liberdade?
Af!!!
Bjs, amigo, grande poeta!

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Dilmar, sempre amigo, sempre grande poeta! muito obrigada!
Abraço apertado

Zélia Guardiano disse...

Állyssen querida
Você me fala com simpatia sobre meu livro e eu me emociono, pois, você sabe, livro é o mesmo que filho, não é?
Fico muito, muito feliz com o seu comentário!
Sinto-me gratificada, pois coloquei nele o máximo que podia de carinho...
Muito, muito grata, amiga!
Beijos carinhosos

Zélia Guardiano disse...

Que bom, Taninha querida!
Que bom!
Fico felicíssima com o fato de você se sentir assim...
Muito grata, minha linda, pela presença e pelas palavras adoráveis...
Beijos carinhosos

Zélia Guardiano disse...

Oh, Luciana, minha querida, como é bom ter você aqui!
Sua presença traz uma vibração maravilhosa, assim como suas palavras amigas...
Beijos preenchidos de carinho

Zélia Guardiano disse...

Muito bem, Reyuela querida!
Não deixemos de ler as letras pequenas...
Grata, amiga, pela visita e pelas palavras aqui deixadas...
Abraço apertado e mil besos*

Zélia Guardiano disse...

Ives, meu querido amigo!
Fico mais do que felicíssima, com sua aprovação. Tendo você a sensibilidade e o talento que tem, seu parecer muito me importa!
Grata, muito grata!
Abraço apertado

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Sonhadora querida!
Você me encanta com sua presença, sempre delicada, sempre amiga, sempre gentil...
Deixo aqui registrada a gratidão imensa que lhe tenho!
Abraço bem forte e beijinhos carinhosos

Zélia Guardiano disse...

Oh, Bravo, meu querido amigo!
Que bom que você veio!
Sentia muito a sua falta... Sentia mesmo!!!
Sua presença , aqui, é fasta!!!
Vem sempre, que a casa é sua e sua cadeira, cativa...
Abraço paertado!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Ivancesar, meu querido amigo, grande poeta...
Que bom tê-lo aqui!
Grata pelas estimulantes palavras que você me deixa...
Abraço apertado, todo preenchido de admiração

Zélia Guardiano disse...

Willden, meu querido
É uma honra enorme ter você aqui!
Que bom que gostou!
Fico realmente feliz por isso...
Abraço cheio de amizade!!!

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, obrigada, obrigada, meu querido Cacá!
Você, sempre você, a me empurrar para a frente e para o alto...
Você me é muito importante!
Grande abraço, amigo!

André Bessa disse...

Tuas letras jamais serão pequenas, minha querida Zélia. Que maravilha de ritmo e de sonoridades, de fragrâncias de alfazema no ar, um poema que nos fala aos sentidos. Meus aplausos e de pé, querida amiga!

Perdoa a falta de visitas às tuas tão belas letras, mas é que este seu amigo aqui tem andado esses tempos mais nas mãos de médicos que nas de poetas. Dentro de alguns dias, deverei estar ausente deste nosso convívio por razões de saúde, mas um dia voltarei, com certeza.

Fica bem, querida Zélia, e continue sempre inspirada e nos dando a graça de tuas belas letras. Letras maiúsculas!

Um forte abraço do amigo,
André

Zélia Guardiano disse...

André, meu querido amigo, poeta magnífico...
Sentia já, e muito, a sua falta!
Que pena que a razão de seu afastamento seja relacionada a problemas de saúde!
Mas, tenha certeza, logo, logo tudo estará resolvido, e você poderá envolver-se, mais e mais, com as questões poéticas.
Oro por você!!!
Não tenho palavra que traduza minha gratidão pela visita e pela doce mensagem aqui deixada...
Abraço bem forte desta sua eterna amiga

Bípede Falante disse...

o que fazer, o que dizer, com o que concordar?
parece tão fácil, mas pode ser muito difícil!
beijoss

Zélia Guardiano disse...

Lelena, amiga querida

Questão difícil esta, que nos embaralha na cabeça e na alma, tanto a questão do livre arbítrio quanto a da tal liberdade, não?
Nada fácil, realmente...
Certa você: o que dizer?
Grata pela visita, minha linda!
Abraço muito carinhoso

LauraAlberto disse...

tinha perdido o teu contacto, mas felizmente recuperei-o
bem como esta liberdade que deixaste aqui
beijinho
LauraAlberto

Toninhobira disse...

Há sempre um encanto nas suas palavras,que no envolve em belas reflxões.

Oi Zelia fiz um link na minha pagina com sua foto de Blog,para acesso de recomendação do livro.
Meu abração carinhoso
Tudo de bom a voce.
Desejo que esteja em paz.