Minha lista de blogs

terça-feira, 1 de novembro de 2011

FIAT LUX



No alto
Na cúpula
Da capela
Um nimbo
Uma auréola
Rútila
Tal qual luz
De arandela
Incide
Sobre
A figura
Que cintila
Lucila
Fulgura:
Aurífica
Imagem
De
Deus


Embaixo
Eu
Minúscula
Frágil
Nula
Anseio
Por uma faísca
( Que seja:
Que seja única... )
Que
Se desprenda
Que desça
Transcenda
O impossível
E aclare
Pelo menos
Algumas
Poucas
Partículas
Dos vis
Pensamentos
Meus

20 comentários:

Ives disse...

Olá e uma cetelha de luz pode iluminar mais, que imaginamos, abraços

Zélia Guardiano disse...

Absolutamente certo, meu querido Ives! É essa a ideia inicial do poema...
Adorei sua visita e seu comentário!
Abraço bem apertado!

Assis Freitas disse...

que se faça!


abraço

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Arraso, Zélia.
Só não concordo com sua fragilidade. (risos)
Forte abraço, querida.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Zélia, nós, pobres mortais, mais do que nunca, estamos necessitados do auxílio da luz divina, porque nós mesmos estamos semeando a escuridão.
Um abração. Tenhas um lindo dia.

Fatima disse...

Lindo, minha linda!
Bjs.

Bípede Falante disse...

Zélia, anseia e risca, na página em branco, mais que faíscas!!
beijos :)

Adriana Aleixo disse...

...Pensamentos, eles quase nos enlouquecem! É uma sabedoria educá-los.

Sublime!!!

Bjo!

Wilson Torres Nanini disse...

Zélia,

somos a sombra de um inseto. E nisso reside muita beleza diante de tanta exuberância que nos cerca. Que a luz nos benza sempre!

Abraços!

Zélia Guardiano disse...

Amém, Assis! Amém, amigo, grande poeta!!!
Abraço apertado!!!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Paulo Jorge, meu querido amigo, grande dramaturgo!
Será mesmo?
Olha que eu acredito, heim...rsrsrs...
Abraço bem apertado!!!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Dilmar, meu querido amigo, poeta grandioso!
Que bom que você veio! Tenho ido ao seu maravilhoso blog, mas, infelizmente, ainda não consigo postar comentário...
Vou tentando; qualquer hora dá certo, como foi o caso aqui no meu próprio espaço...
Abraço apertado, cheio de gratidão!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Lelena, minha querida...
Grata pela visita!
E pelo verso deixado...
Abraço bem apertado e beijinhos

Zélia Guardiano disse...

Boa, Adriana! É preciso educar os pensamentos...Colocá-los na linha...rs...
Fico muito contente quando você vem!
Mil beijos, querida...

Zélia Guardiano disse...

Amém, amém, meu querido Wilson, amigo querido, grande poeta! Que a luz nos benza sempre! Uma réstia, que seja...
Obrigada pela visita amável!
Abraço apertado

Zélia Guardiano disse...

Olá, Fatima, minha querida!
Bem demais ter você aqui!
Também estive aí, mas não consegui postar comentário... Adorei a cantiga, que me atingiu no momento certo: bem quando, aos sessenta e seis anos, espero meu primeiro neto...rsrs...
Forte abraço e mil beijinhos, amiga

Toninhobira disse...

Sempre inspirada amiga,fiquei olhando a cupula e voltei os olhos para baixo e lhe vi cada vez mais forte e clara num lumiar lindo e perfeito.

Ao chegar em casa tive a felicidade de encontrar o seu livro,vindo pelos correios.
Estarei enviando email amigo.

Carinhoso abraço de toda paz.
Bom feriado amiga,se for de saudades,que não seja de dor.
Deus cuida de voce.

Wania Victoria disse...

Zélia

No lado esquerdo do peito, tb sempre tem o que procuras minha amiga... ;)



Adorei a tua poesia!
Dias iluminados pra ti,
Bjs

Luciana Marinho disse...

...e as faíscas de teus pensamentos aclaram poeticamente os pensamentos meus, querida zélia!

beijinho!

Lua Nova disse...

Mais que um poema, querida, uma oração pungente!
Belíssima!
Um grande beijo pra vc, minha querida. Saudades.