Minha lista de blogs

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

QUIETISMO


Busco
Quietar
O meu
Espírito:
Calar-lhe
A tagarelice
Feita de
Descontentamentos
De conflitos

Acalmá-lo
Por inteiro

Colocá-lo
Em posição
De lótus
Sobre a relva
À sombra
De frôndeo
Ceboleiro
A ouvir
O cântico
Do rio
Com
Backing vocal
De anjos
E
Passarinhos

Porém
É difícil
Convencê-lo:
Penso
Que terei
De agarrá-lo
Pelo colarinho

33 comentários:

Rayuela disse...

pienso
lo
mismo



me gustó mucho la foto

besos, Zélia*

vitorchuvashortstories disse...

Olá, amiga Zelia!

Lidar com o espírito que é nosso é por vezes bem mais difícil do que lidar com pessoas que não conhecemos, e, então, porque não, puxá-lo pelos colarinhos...?

Bonita a imagem, a sugerir a natureza reclamando aquilo que lhe já foi seu ...Bonito o poema.

Abraço amigo.
Vitor

vitorchuvashortstories disse...

Olá de novo!

correcção:"porque não puxá-lo pelos
colarinhos...?"

Vitor

Adriana Aleixo disse...

Como você descreveu bem o meu espírito! Acho que é mal de poeta...
Lindíssimo, sempre tento doma-lo, educálo; tal quual faço com meus pensamentos, mas nem sempre consigo.

Você me inspira!
Um beijinho...

R. disse...

Que beleza! Muitos parabéns pela imagem e pelas palavras, ambas inspiradoras e simultaneamente apelativas ao silêncio que "aquieta".

Um abraço.
PS: Adorei o auto-retrato :)

manuel marques disse...

"A verdade é sempre servida pelos grandes espíritos."

Beijo.

Wilson Torres Nanini disse...

Zélia,

eu também vivo buscando a iluminação. O máximo que consegui até hoje foi um pisca-pisca.

Forte abraço!

Tania regina Contreiras disse...

Ah, e essa luz que não vem definitivamente??? Veio o poema: que amei!
Beijos

Bípede Falante disse...

Leva-me junto que a minha bipedice falante também precisa calar-me!! :)
Beijosss

don Gerardo de Suecia disse...

Un sitio muy bueno! Saludos desde Suecia!

Assis Freitas disse...

que orquestra é essa: rio e passarinhos



abraço

Leonardo B. disse...

[quietude que se busca,

dentro da palavra, poema, num pouco de luz que seja,

acontece alma]

um imenso abraço, Amiga Zélia

Leonardo B.

Giovanna disse...

Muitas vezes Zélia, precisamos aquietar nosso interior e ouvir a voz que nos traz cântico dos anjos anunciando as boas novas.

Vom te visitar, gostei e vou ficando.

Abraços
Giovanna

MIRZE disse...

Zélia querida!

Lindo esse "domar" o que é nosso mas não nos pertence.

Beijos

Mirze

Zélia Guardiano disse...

Temos tantas afinidades, não, Ryuela, minha querida?
Que bom!
Grata pela presença, amiga!
Mil besos*

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Vitor, querido amigo, pela presença e pelas palavras deixadas...
É sempre muito bom contar contigo!
Abraço apertado

Zélia Guardiano disse...

Exercício difícil, não, Adriana? Mas vamos em frente... Nunca desanimar... Que sabe, de repente...rsrs...
Beijos, querida amiga!

Zélia Guardiano disse...

R.
É um prazer enorme receber-te!
Muito, muito grata, pela presença e pelas amáveis palavras aqui deixadas!
Um abraço imenso...

Zélia Guardiano disse...

Olá, Manuel, meu querido amigo!
Que bom ter você aqui!
Grata, querido!
Abraço bem forte!

Zélia Guardiano disse...

Wilson, meu querido
Você é feliz!
Já conseguiu algo...
Grata, amigo, pela visita!
Ter você aqui é sempre uma grande honra!!!
Bjs

Zélia Guardiano disse...

Ai, que a tagarelice espiritual cansa tanto, não, Lelena?
Afff! rsrsrs...
Grata, querida, pela presença, que me encanta!
Beijos carinhosos

Zélia Guardiano disse...

Rio e passarinho...Bom, né, Assis?
Beijos, querido

Zélia Guardiano disse...

Leonardo, meu querido amigo
Que palavras lindas, estas que me deixaste!
À guisa de comentário, encantador poema...
Grata, muito grata!
Abraço bem apertado...

Zélia Guardiano disse...

Tania, minha linda...
Que bom vê-la aqui, ler seu comentário, sempre tão importante para mim...
Muito me interessa o que você pensa sobre os meus versos.
Enorme abraço, entremeado de carinho

Zélia Guardiano disse...

don Gerardo de Suecia
Que honra tê-lo aqui!
Visita mais do que importante para mim...Uma honra!!!
Grata, muito grata!
Abraço do lado de cá do oceano...

Ives disse...

Olá. Linda poesia Srta, diante de tanta beleza, só posso calar! abraços

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Giovanna querida!
Muito obrigada!
É enorme alegria ter você aqui!
Vem sempre, amiga: a casa é inteiramente sua! Aqui você tem cadeira cativa...
Beijos

Zélia Guardiano disse...

Isso mesmo, Mirze querida: é nosso mas não nos pertence...
Af, que trabalho!
Grata, amiga, pela adorável presença!
Beijos entremeados de carinho

Zélia Guardiano disse...

Isso mesmo, Mirze querida: é nosso mas não nos pertence...
Af, que trabalho!
Grata, amiga, pela adorável presença!
Beijos entremeados de carinho

Misturação - Ana Karla disse...

Muitas vezes também quero segurar meus ânimos.
Zélia, estou encantada mais uma vez com suas reais palavras poéticas.
Boa semana
Xeros

Zélia Guardiano disse...

Ana Karla, minha querida!
É muito bom receber sua visita! Sempre!!!
Você sabe, de maneira extraordinária, incentivar-me a seguir no caminho dos versos...
Muito grata, amiga!
Beijos carinhosos...

Zélia Guardiano disse...

Ana Karla, minha querida!
É muito bom receber sua visita! Sempre!!!
Você sabe, de maneira extraordinária, incentivar-me a seguir no caminho dos versos...
Muito grata, amiga!
Beijos carinhosos...

Zélia Guardiano disse...

Ives, meu querido amigo
Tê-lo aqui é sempre uma honra, uma alegria indescritível! Fico muito feliz , sempre que você vem...
Grata, muito grata!
Abraço bem apertado, preenchido de amizade...