Minha lista de blogs

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Tive um sonho assim


Heloísa
Sorriu
Para mim:
Vem
Vem

[Lembrei-me
Dela
Menina:
Vagalume
Tem tem
Seu pai
Está aqui
Sua mãe
Também]

Não hesitei:
Nas asas
Do tsuru
[Papel
Dobradura
Azul]
Embarquei

Voei voei voei

Kisarazu-shi
Abraço
Sem fim

A casa
O porto
O mirante:
Logo ali
Adiante
Sol nascente

A rua
O rio
A ponte:
Sol poente

[Sakura
Ausente:
Cansou
De esperar]


[Sem nexo:
Serpente
Dourada
A brilhar]

"Mãe
Vamos
Passear!"

Passear:
Monte Fuji
Fujiyama
Fuji-no-Yama
Fuji- san
Fuji-no-Takane
Ou
Fuyo-ho
[O pico de lótus]

Dia limpo
Na costa
Do
Pacífico:
Nas províncias
[Shizuoka
E
Yamanashi]
Nas pequenas
Cidades
[Fujinomiya
Gotemba
Fuji-Yoshida]
E
Nos lagos

Pesquei
No Yamanaka
Uma carpa
De prata
No Kawaguchi
Uma carpa
De marfim
No Shoji
Uma carpa
De jaspe
No Motosu...
Notas
De cinco mil
Ienes
[Já que
Ele está
Nelas
Elas
Estavam
Nele]

Do Saí
Foi que
Vi
O cone
Vulcânico
Com o cimo
Nevado

Pensei
Nas trinta e seis
Vistas
De Hokusai
E
Como
Eu era
Alada
Num átimo
Pude conferir
Em Ukiyo-e

No imediato
Retorno
Sentindo-me
Monge
Anônimo
No ano
Seiscentos
E sessenta
E três
[Ou mesmo
Sir Rutherford
Alcock]
Flutuei
Até o topo
E pousei

Mas...
Cadê
Heloísa?
Cadê
Heloísa?

Olhei
Em todas
As direções
[Sempre um
Declive
Longo
E harmonioso]
Da montanha
Que se ergue
Como
Uma espiga
De arroz

Entrevi
No sopé
Toda
A tradição
Guerreira:
Soldados
Subindo
As encostas
Samurais

Vi o Shogun
Minamoto
No Yoritomo
No seu
Yabusame

Enxerguei
Todos
Os cinco lagos
[Outra vez
Os lagos...]
De mãos dadas
Brincando
Sua ciranda

Até o Ashi
[Pobrezinho]
Excluído
Do folguedo
Mantido
Fora do parque
Meus olhos
Alcançaram

Avistei
Cavernas
A floresta
Aokigahara
[Com os seus
Fantasmas
Suicidas]
E
Os santuários
Tradicionais

Só não vi Heloísa...

Ai
Que ainda
Muito corri
Por entre
Casebres
Antigos
[Hoje
Apoio
Ao turismo]
Em meio a
Lugares
Bonitos
Pisando
Basalto
E
Andesito
Até que
Um chamado
Ouvi:
Manhê!!!

Planei
Até o Fuji-Q
[O som viera
Dali]

Heloísa
Brincava
[Com Érika]
No terrível
Eejanaika
[Que se diga
De passagem:
Terrível

Para mim]

Acordei
Ainda
Assustada
Encantada
Mas
Frustrada
Enfim...
Não sei definir

Só disto
Tenho certeza:
Saudade é coisa ruim!

58 comentários:

Pâmela Grassi disse...

Zélia, saudade é coisa ruim, mas é por meio dele que sentimos latejando a presença da outra pessoa,

um beijón,

Cris de Souza disse...

Inspiradíssima!

Sylvia Araujo disse...

Ah, Zélia, que lindo, que lindo... tua poesia se faz prosa em mim, correndo em respiração, pausando na entonação. E o coração sempre a saltitar.
Ela tá bem, Heloísa. Agasalhada de saudade assim, ela vai estar sempre bem - em qualquer lugar. ;)

Beijo enorme, querida!

Zélia Guardiano disse...

Pâmela querida
A saudade só é assim, trivelmemte ruim , para fins poéticos... Se soubermos manter o coração e a alma sempre presentes, é o que vale...
Grande beijo

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Cris!
Amor de mãe sempre inspira... Sempre...
Grande abraço, querida!

Zélia Guardiano disse...

Verdade, Sylvia querida!
Ela sempre estará bem! Ela está muito bem!!!
Grata pela visita, minha amiga!
Beijo

Pedrasnuas disse...

MÃE É MÃE...E COM MUITA IMAGINAÇÃO...BELA FORMA DE ESCREVER...ADMIRO-TE MUITO

BEIJINHO COM ESTIMA E CONSIDERAÇÃO

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Pedrasnuas!
É recíproco: também te admiro muito! Muito, mesmo!
Grata pela visita e pelo comentário, querida!
Grande abraço...

Beatriz Cunha disse...

Bela transfiguração de sentimentos em palavras.
Gostei muito.

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Zélia, você é uma poetisa arretada, como se diz neste Nordeste velho de secas e enchentes.
Nossa, o épico para Heloísa é de tirar o fôlego.
Parabéns pelo poema.
Agora, ele (poema) vai criar asas e voar até Heloísa, levando suas bençãos e afetos de mãe.
Grande momento, amiga.
Abração.

Em tempo: Qual das moças bonitas é Heloísa?

Fatima disse...

Fiquei encantada, emocionada!
Vc é mesmo muito linda!
Pra vc:

Meninos
Edigar Mão Branca

Vou pro campo, no campo tem flores, nas flores tem mel
Mas à noitinha estrelas no céu
No céu da boca, da onça é escura
Não cometa, não cometa, não cometa furo, pimenta malagueta não é pimentão
Vou pro campo, acampar no mato, no mato tem pato
Gato, carrapato, canto de cachoeira
Dentro d'água pedrinhas redondas
Quem não sabe nadar não caia nessa onda, olha que a cachoeira é funda e afunda menino
Não sou tanajura, mas eu crio asa, como os vaga-lumes eu quero voar
Um céu estrelado, hoje é minha casa, fica mais bonito quando tem luar
Quero acordar com os passarinhos, cantar uma canção com o sabiá
Quero acordar com os passarinhos, cantar uma canção com o sabiá
Dizem que verrugas são estrelas que a gente conta
Que a gente aponta antes de dormir
Eu tenho contado, mas não tem nascido
Isso é história de nariz cumprido deixe de mentir
Os sete anões pequeninos
Se te corações de meninos e a alma leve
São folhas e flores ao vento
Do sorriso, do sentimento, da Branca de Neve
Não sou tanajura, mas eu crio asa, como os vaga-lumes eu quero voar
Um céu estrelado, hoje é minha casa, fica mais bonito quando tem luar
Quero acordar com os passarinhos, cantar uma canção com o sabiá
Quero acordar com os passarinhos, cantar uma canção com o sabiá

Bjs.

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Beatriz, minha querida!
Fico muito feliz com sua visita e com seu comentário, que muito levo em consideração.
Um grande abraço!

Zélia Guardiano disse...

Ah, Paulo Jorge, Paulo Jorge...
Você, sempre você a me apoiar , através de suas visitas e de seus comentários...
Muito grata, meu querido amigo, meu grande teatrólogo e poeta!
Imenso abraço para você, nesta véspera de São João...

P.S. Heloisa está usando óculos.

Lara Amaral disse...

Ando tão saudosa, é difícil...

Que bom que suas viagens pelo mundo te rendem essas viagem poéticas, ri e chorei junto contigo.

Beijo, linda!

Zélia Guardiano disse...

Fatima, minha querida
Não bastassem sua visita e seu comentário de palavras tão doces, você ainda me traz esse delicioso poema , como presente...
Obrigada, amiga, mil vezes obrigada!
Você, sim , é um encanto!!!
Enorme abraço, todo entrelaçado com fitinhas de afeição...

Luciana Marinho disse...

que lindo! fui balançada pelo ritmo! obrigada pela visita ao máquina lirica! teu espaço é muito muito aconchegante... um abraço!

Cida disse...

Ai amiga, nem me fale em saudade! Sei bem o que é isso!!!

Mas essa linda Heloisa deve ter tanto orgulho e amor por essa mãe!!!

Estou te devendo um ingresso de cinema, querida, pois "viajei" tanto por esse poema, que parecia que estava a assistir um filme de aventuras.
Fiz questão de ler por uma segunda vez (mas esse ingresso você não precisa cobrar...rs), e me senti tão unida a você, porque no fundo, no fundo, nós mães somos todas iguais, e às vezes até achamos que o coração vai arrebentar por não comportar tanto amor.

Parabéns Zélia, e receba todo o meu carinho.

Cid@

Rayuela disse...

qué lindo,Zélia! qué belleza!


(y Jorge Amado dijo que la saudade no mata, ayuda a vivir)

mil besos*

Priscila Rôde disse...

Se não fosse ela, não sentiriamos o valor das coisas/pessoas e momentos. Ela é ruim mesmo, maltrata mas, ensina. Infelizmente. rs

Zélia Guardiano disse...

Lara, querida
Andar saudosa é coisa ruim, não?
Mas hoje, felizmente, temos algumas armas para enfrentar a saudade. Esta bendita internet é uma delas... Sou de um tempo em que se tentava aplacar a dor da ausência através de cartas... Ai!
Enorme beijo, minha estimada amiga

Zélia Guardiano disse...

Bem-vinda, Luciana querida!
Fico muito, mas muito feliz porque gostaste deste modesto espaço.
Vem sempre! Tens uma segunda casa aqui...
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Cida, minha querida
Quando inventei de criar esse blog, depois de muito relutar(pois não domino , nem de longe, as tecnologias...), não imaginava as alegrias que ele me traria... Como digo nas minhas palavras de apresentação, eu buscava um lugar onde colocar os meus modestos escritos, que estavam literalmente mofando em gavetas.
Agora, algum tempo depois daquele primeiro dia, quando faço um balanço, confesso-lhe que chego a chorar , de emoção. Isto porque , através deste espaço, tenho conquistado amizades como a sua...
Quando você me diz que leu e gostou , sinto-me gratificada e desejosa de fazer mais e mais, e da melhor forma possível.
Todos os ingressos, para você, são cortesia da casa...rs...Sempre!!!
Muito grata, minha grande amiga!!!
Imenso abraço...

Zélia Guardiano disse...

Rayuela, minha sempre amiga!
Que grande verdade dizes!!! Realmente: saudade não mata , ajuda a viver... Ela é coisa ruim só para fins poéticos...rs...
Enorme abraço e mil beijos desta sua amiga
Zélia

Zélia Guardiano disse...

Priscila!!!
Que bom tê-la aqui, de novo!
Fico muito feliz!!!
Gostei muito desta análise que você fez. Saudade tem duas faces... É pedagógica, também...rs...
Grata, querida!
Grande beijo

Livinha disse...

Zélia minha querida, que sonho lindo, tão bem construido e brilhantemente descrito, promovendo viagem a quem o lê.
Os sonhos perfazem percurso, as vezes em pedaço, como um quebra cabeça a se montar depois de acordar. Uma mistura de vontade interior, com a realização do espiritual uma viagem a que se dar. É tudo mto complicado saber discernir, mas há um miolo de tudo isto aí.
Qto a saudade, costumo dizer que ela é uma moça bonita, mas ordinária, que provoca, que remexe, que se joga para atrair a presa, mas que nunca se entrega, zomba de quem se atrai por ela e se esconde, sem dar-se ao toque de mãos apreensivas e tesas de quem sente vontade de acarinhar sem pode-la jamais alcançar.
Bem sei como é isto. Saudade é coisa ruim, antes fosse esquecida, para que não fosse permitido ver nossos sorriso diluir em lágrimas vazias...

Lindo texto de procura
de anseio...

Feliz dia pra ti
Bjs
Livinha

Zélia Guardiano disse...

Livinha querida
É uma graça tê-la aqui de novo, trazendo este comentário que é, antes, uma linda crônica!
Você tem a palavra mais exata para cada sentido. Nenhum detalhe se perde, debaixo de sua pena... Lindamente você escreve!
Grata, querida.
Um imenso abraço!!!

Marcantonio disse...

Se a saudade é ruim (o o que não sei ao certo), pode, por outro lado, estimular vôos poéticos tão belos como esse seu, verdadeiro arco simbólico, cultural e geográfico construído pelo amor.

Um abraço, Zélia.

Zélia Guardiano disse...

Marcantonio
Saudade é, na verdade, algo indecifrável... Para fins poéticos adquire um aspecto diferente, penso eu. Já, na vida real, é um permanente lembrete: Heloísa, que eu tanto amo, VIVE FELIZ, no Japão! Nesse sentido, é coisa boa...
Grata pela visita, querido!
Grande abraço!

Assis Freitas disse...

a saudade fez versos, rimas e palavras viajantes,

abraço

Zélia Guardiano disse...

Verdade, amigo Assis!
Os versos ganham vida própria e, enquanto você pensa em revisá-los, já estão lá... Já partiram: sequer se despedem.
Enormé abraço

Isabella Nucci disse...

Saudade é coisa ruim, sim; mas também nos oferece a poesia. E esta ficou maravilhosa, adorei mesmo!
Obrigada pela visita :)
Beijos.

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Isabella!
Também adorei os seus escritos.
Vem sempre: A casa é sua...
Enorme abraço, querida!

líria porto disse...

menina - saudade é veneno - minha bambina está em curutiba, logali, e fico doida pra que volte pras minas gerais!
besos

esse jeito teu de escrever ninguém tem - estilo??

líria porto disse...

curitiba... falha de digitação... risos

Justine disse...

Encanta-me a tua poesia limpa, sem ruídos, e cheia de ritmo!
Os sonhos maus são exorcizados assim, com a beleza!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Sou muito tagarela, Líria... Esta foi a forma que encontrei, para deitar toda a tagarelice no papel...rs... Penso ser isso, mas vamos enfeitar e dizer que é meu estilo, o que, no frigir dos ovos, não deixa de ser verdade...rsrs...
Quando , há anos, comecei com meus versos, foi neste formato e, se participava de concursos(penso que quase todos nós , em algum momento, nos envolvemos com eles...), surpreendentemente, era bem sucedida. Ora, eu tinha facilidade para me expressar assim, e os escritos eram bem aceitos, então por que fazer diferente?
É isso, minha amiga...
Grata pela visita!
Enorme abraço!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Justine, minha querida
Meu coração se inflama de alegria quando você diz que aprecia estes versos, sentindo-se recompensado, pois, na verdade, é ele que escreve...
E você só consegue fazer esta leitura tão favorável, poque é toda feita se carinho e sensibilidade...
Grata, amiga! Grata!
Imenso abraço...

olhodopombo disse...

Você uma inacreditavel poeta, ou acreditavel inacreditavel poeta?
Uma sonhadora sem fim,,,
e eu aqui a ler um sonho que por
mim
seria eternamente sem fim.....

Zelia eu estou lendo um artigo sobre o Neolitico, periodo interessante da revolução que humanos causaram na Terra..só para constatar que
esse periodo ainda vive ate hoje por aqui.....

Theresa Russo disse...

das coisas que mais sangraram em mim....uma delas foi a saudade do meu filho....então...compartilho contigo esse substantivo...substantivo..
beijos Zelia, fica com Deus.

Zélia Guardiano disse...

Tamar, Tamar!
Só estou escrevendo regularmente porque você me "empurrou"... Se não fosse pelo blog, eu teria preguiça...rs... Minha produção seria mais lenta: eu estaria publicando somente os textos da gaveta...Como foi você, praticamente, quem inventou este espaço, ele é seu também: somos sócias...

Quanto às atrocidades que o ser humano ainda tem coragem de aprontar, é a coisa mais triste do mundo... Debaixo do rótulo de civilizado, comete delitos inaceitáveis!
Infelizmente...
Enorme abraço, minha amiga...

Zélia Guardiano disse...

Você sabe o que é...rs...
Grata, minha querida Thereza, pela visita tão amiga! Sua presença me faz feliz!
Enorme abraço!!!

Livinha disse...

Zélia não tinha como não retornar aqui, primeiro para agradecer o feliz dia que estivesse em meu recanto, dando-me a oportunidade de estar aqui centrada em teu jardim, lendo as flores de teus canteiros em cada perfume que exalam.
Obrigado pelo carinho deixado naquele cantinho, onde por lá transbordo minhas marés...
Somos poeta minha querida. Poeta porque acreditamos que em tudo existe um sentido e a ele nos ligamos para compreender o que achamos muitas vezes complicado demais. Qdo assim, tiramos as vendas dos olhos e promovemos liberdade a nossa alma, porque sem preguiça ela busca as resposta.
Olha, a segunda razão de voltar aqui é levar o teu link para minha lista de blogs que acompanho mais assiduamente e jamais me dar ao risco de te perder de vista.

Um grande beijo pra ti
Mta paz!

Livinha

Zélia Guardiano disse...

Muito, muito grata, minha querida Livinha!
Será, para mim, uma grande alegria, a nossa permanente ligação. Também quero estar sempre lá, contigo, para recarregar -me da energia positiva e boa que paira no seu espaço...
Também já coloquei um link aqui: agora, si, está tudo certo!!!
Beijo

Lunna Guedes disse...

Muito agradável essa dança. Sim porque pra mim sua poesia tem um ritmo delicioso. Vou lendo e indo, dançando e quando vejo cheguei ao fim, como se a música terminasse e começasse uma outra, agora só minha imersa nas sensações que sua poesia deixa em minha pele. Bacio

Zélia Guardiano disse...

Lunna, minha querida
Sua visita me alegra e seu comentário muito me gratifica. Sinto-me estimulada a prosseguir...
Saber que alguém se beneficia, de alguma maneira, com o que produzo, dá-me a sensação de estar viva.
Muito, muito grata, amiga!
Beijo

dade amorim disse...

Uma viagem pela saudade, poema viajante. Lindo presente, Zélia.

Zélia Guardiano disse...

Dade
É uma honra tê-la aqui novamente!
Que bom que gostaste dos meus versinhos...
Grata, querida!
Um imenso abraço para você!

Fabio Rocha disse...

Belíssima foto! Abraços

Zélia Guardiano disse...

Grata pela visita, Fabio!
A foto não é minha, mas também gosto muito!
Grande abraço!

Mariazita disse...

Zélia, querida amiga
Não fui só eu, (mas por certo todos os seus visitantes) que acompanhei vc nessa viajante alucinante, por montes e vales,sem parar, na busca incessante por Heloísa.
Assim são os sonhos, minha amiga, e quando os filhos não estão debaxo da nossa asa, a saudade leva-nos a ter sonhos assim.
Gostei imenso do poema, admirando, sempre, a sua mestria com as palavras.

Resto de dia feliz. Beijinhos.

Visite-me na minha "CASA". Penso que vc vai gostar do último post.
Mariazita

poetaeusou . . . disse...

*
um vendaval de palavras.
misturadas, conectadas, sublimadas !
,
conchinhas,
,
*

Zélia Guardiano disse...

Mariazita querida
Gosto quando você gosta dos meus versos: sinto-me motivada a continuar.
Os sonhos são realmente sonhos...Faz-se o que é possível com eles.
Sua visita, amiga, sempre me alegra demais, bem como minhas idas à tua casa. Aliás, é para onde vou agora mesmo!
Enorme beijo...

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Poeta, meu grande amigo!
Sua visita e seu comentário são muitíssimo importantes para mim...
Grata!!!
Enorme abraço...

Jorge Pimenta disse...

zélia, de camões se falava em visualismo. pois, se não conheci o japão no dorso das tuas palavras?... quanto à saudade... essa já mora em mimhá tempo de mais...
um beijinho!

Zélia Guardiano disse...

Jorge, meu querido amigo!
Que bom que gostaste e que foram de valia, para ti, os meus versos! Fico muito feliz por isso...
Muito grata!!!
Imenso abraço...

Helô disse...

E EU, a homenageada nesse sonho, o que tenho a dizer??? TUDO e NADA! Me faltam palavras para definir o sentimento que estou tendo agora. Cheguei ao clímax da emoção!! Confesso que aprendi muito sobre o Japão acompanhando seu lindo poema. A senhora não voa de avião, mas faz melhor: voa com o coração!! E mais que isso, nos inspira e alegra quando a acompanhamos em seus vôos!! Muito obrigada por ter me recebido em sua vida, por me dar tanto amor,carinho e ter feito de mim uma pessoa tão feliz, e sem cobrar nada!! Não sei o que EU seria se não tivesse nascido da senhora. Tenho certeza que vim nessa encarnação apenas para colher frutos, pois náo há outra explicação para o fato de ter uma mãe como a senhora! Como Deus é grandioso e bom para mim!!! Te amooo muitooo!!! A senhora não pode imaginar o quanto me faz feliz!!! Agora um trato: Vamos sonhar juntas, sonhar que estamos num avião rumo ao Japão. Faremos pouso no topo do Fuji San, e de lá, desceremos numa emocionante montanha russa, montanha toda cercada por amor, paz, felicidade, harmonia, saúde e ALEGRIA!!!! Pois a senhora já sabe que "sonho que se sonha junto é realidade". Te amo nessa e em todas as outras vidas..sempre!!! Obrigada, muito obrigada!!! Beijosssss daqui até o lago da Fapi!!

Zélia Guardiano disse...

Helô, minha querida filha
Agora a mamis não tem, realmente, palavra adequada para agradecê-la por esta lindíssima mensagem de amor e carinho.
Emoção é a nossa praia, não é, meu amor?(Lembra a mãe, no aeroporto? rs...)
Quanto a voar com o coração, concordo com você: viajo mesmo! Todo dia... Arranjei meu jeito de estar perto de você: faço meus vôos!
A maior alegria que poderia ter é saber que
você me aprova como mãe. Que mais eu poderia desejar?
E saiba, meu amor, que você também , como filha, supera todas as minhas expectativas...
Eu não poderia ter uma filha que fosse mais linda por fora e por dentro... Que fosse mais amorosa, mais carinhosa, mais íntegra, mais amiga...Mais tudo!!!
Eu te amo demais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Sempre!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Em todos os tempos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Milhões de beijos, minha linda flor...

Tatiana Regina disse...

Zélia, que poesia MA-RA-VI-LHO-SA! Perfeitamente possível pegar uma carona nesse seu vôo até o Japão e sentir todas as emoções junto com você! E o comentário da Helô se tornou um complemento da poesia, que se conclui com sua linda resposta! Como não se emocionar?! Lindas! Realmente, a Helô não poderia ter nascido de outra pessoa! Vocês se completam! Lindas! Cativam e encantam com as palavras e nas atitudes! Adoro vocês, do fundo do meu coração! Beijos!!!