Minha lista de blogs

terça-feira, 8 de março de 2011

Passar da página dois


Assim não dá mais

Quero aprender
A passar
Da página dois:
Abolir o sistema
Falido
Que está em vigor
[ Mania
De postergar
Deixar tudo
Para depois ]

Já não posso
Protelar
Decisões

Preciso
Transitar
Decidida
Do Oiapoque
Ao Chuí
Do Gênesis
Ao Apocalipse

Terminar
No posfácio
O que inicio
No índice

Ver o filme
Até que se leia
Na tela:
The end
[ Seja ele
Alegre
Ou triste ]

35 comentários:

Leonardo B. disse...

[da urgência de ir mais além, mais perto do lugar que nos está destinado, urgente]

um imenso abraço, Amiga Zélia

Leonardo B.

Sam disse...

Que a urgência, a pressa de irmos adiante, sedentos por grandes passos, não nos tampem os olhares pros mínimos detalhes do caminho.

Feliz 9todo) dia da mulher.

Abraços, flores e estrelas... e a paisagem, por sinal, inspiradora.

CARLA STOPA disse...

Concluir...Ir até o fim...Devagar, a gente chega lá...

Rogério Pereira disse...

Que seja alegre e não triste, o final

PauloSilva disse...

Agradeço imenso Zélia :)


É o apetite de começar no hoje e terminar amanhã. Adorei.

Sabe, muita gente deixa para amanhã o que pode fazer hoje e depois o proveito já não será o mesmo. Nunca.

Beijo enorme *

Marcantonio disse...

Vou fazer desse seu poema um hino pessoal, eu, que tantas vezes mal me deixo seduzir pela capa, quando não inicio diversas "leituras vitais" ao mesmo tempo que acabam ficando pelo caminho...

Um grande abraço, Zélia!

Suzana Martins disse...

Que seja infinitamente feliz!!

Beijos

Geraldo de Barros disse...

precisamos aprender a passar, sentir o movimento da vida, ser o movimento. nem ficar nem ir, mas passar. lindo poema, querida!

beijos,

G.

Luciana Marinho disse...

quase não sei comentar o que tem tanta vida em mim. zélia, flor em doação, beijos!

Tania regina Contreiras disse...

teu poema foi uma bela puxada de orelha em mim, Zélia, sabia? :-)) Mas estou aprendendo...devagar.
Beijos, querida.

chica disse...

Ver o que nos aguarda além da página 2 é preciso...saber ir de flha em folha...Lindo!beijos,tudo de bom,chica

Misturação - Ana Karla disse...

E vamos em frente, até o fim.
Bom dia!
Xeros

Dilmar Gomes disse...

Cara amiga Zélia, chegamos a um determinado patamar da vida e olhamos para a ampulheta e recebemos o recado: já não tens todo o tempo do mundo! Então nos deparamos diante de uma encruzilhada: deixar que a vida nos arraste ou tocá-la na medida das nossas forças.
Um grande abraço.

Ana Martins disse...

Boa tarde Zélia,
a pressa é inimiga da perfeição, tudo tem o seu tempo, o seu ritmo.

Beijinho,
Ana Martins

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Sinto que estás com todo gás, Zélia.
Isso é ótimo.
Ativamente ativa a mente.
E que dessa pressa venham poemas aos borbotões.
Abraço grande, amiga.

Mariazita disse...

Zélia, querida amiga
Foi muito bom te ver lá na minha «CASA».
Virar a página, ir em frente até ao final, é, no mínimo, uma resolução simpática.
Força! Alma até Almeida, como se diz em Portugal. E se for preciso (mas não é...) poderei dar um empurrãzinho :)

Até sempre, querida.
Beijinhos

Luiza Maciel Nogueira disse...

não importa alegre ou triste, o filme tem seus momentos :) beijos!

Rejane Martins disse...

...pois Zélia, fico imensamente feliz com tua presença no rejaneando! A admiração é mútua, e veio imediatamente que abri teu blog e fui lendo. Adorei teu autorretrato e tuas imagens através dos poemas. As intenções do Ad litteram - Zélia Guardiano tornaram-se causa e efeito do teu blog em mim.

Silenciosamente ouvindo... disse...

O tempo: ir depressa...ir devagar...IR!!!
Amiga desejo que esteja bem.
Queria pedir-lhe uma coisa: pode ceder-me uma
poesia sua para colocar no meu novo blogue
http://sinfoniaesol.wordpress.com
obivamente, com os devidos créditos.
Tinha muito gosto.
Deixe um comentário com a sua resposta,por favor.
Beijinho
Irene

mdsol disse...

Como me fazem bem estas suas palavras sempre tão leves e densas e serenas e arrojadas e.... Minha querida, gosto muito!

Beijinho


[Tenho passado sem comentar...muitos afazeres]

Mirze Souza disse...

Zélia querida!

Acho que quase todos passam por isso. Quando o livre não atrai nas 20 primeiras páginas, largo. No filme, se não gosto até um certo ponto, saio. Assim....sem medo de ser feliz.

Beijos. Sejamos nós mesmos.

Mirze

Batom e poesias disse...

Zélia,
Quando aprender a chegar no final, compartilha comigo? Quantas vezes eu nem começo...
Adorei.

bj
Rossana

Katia Cristina disse...

Algumas vezes deixamos tanta coisa importante para depois que nunca conseguimos terminar nada.
Também queria passar da página dois...

Zélia Guardiano disse...

Oh, Irene, minha querida
É grande honra para mim ceder-lhe meus modestos versinhos. Pode publicar, sim!
E fico-lhe muito grata por isso.
Enorme abraço, amiga!

Jorge Pimenta disse...

zelita,
há quem nem consiga começar... há quem acabe sem ter começado... há quem viva na ilusão de começar e acabar. tu, na tua voz poética, entregas-nos a obra completa. e assim permanece nos nossos olhos.
um abraço, querida amiga!

Cris França disse...

Deus permite a nós termos mais conteúdo. bjs querida

Rosemildo Sales Furtado disse...

Eu sempre preferi o presente e não esperar um futuro incerto. Se posso fazer hoje, por que esperar pelo amanhã?

Beijos,

Furtado.

Vieira Calado disse...

É claro...

eu também quero ver o filme até ao fim!

Só que, muitas vezes, já vi o filme,

ainda quando era a preto e branco...

Beijinho

Lara Amaral disse...

Às vezes tenho essa sensação de que certas coisas acabaram sem ter chance de engatar.
Muito bom, Zelinha!

Beijo.

A. Reiffer disse...

Excelente, Zélia, muito bom mesmo! Parabéns! Abraços!

João Ludugero disse...

Zélia,
Bom Dia!
Adorei seu site. Sensacional. Deu vontade de ficar aqui. Que maravilha!!!!
Se puder, passa lá no meu. Já estou te seguindo.
Se gostar do meu blog, siga-me.
Hiper abraço.

Assis Freitas disse...

o começo do começo em prosseguir,

abraço

Ribeiro Pedreira disse...

tenho o mesmo problema com livros. talvez por isso sou mais simpático a eles nas estantes, aliás tenho verdadeira admiração.
bjs, querida!

rosa-branca disse...

Olá Zélia, pois é minha amiga tudo tem um principio e um fim. A minha avó dizia-me isso muitas vezes. Só temos que dar o fim desejado quando se consegue claro. Adorei. Beijos com carinho

Tuca Zamagna disse...

Ah, Zélia, como é difícil pra mim fazer isso. Já perdi a conta da vezes que baixei decretos do tipo: "Desta semana não passa, terminarei tudo que está começado!" Mas cumprir que é bom...

Só de livros começados ou a meio são algumas dúzias. E a fila só faz aumentar!

Mas você me reanimou. Começarei amanhã mesmo, com rigor e disciplina... do Apocalipse ao Oiapoque!

Um grande abraço!