Minha lista de blogs

domingo, 31 de julho de 2011

Livre arbítrio


Ai
Quão difícil
O exercício
Do
Livre arbítrio!

Alimento
Suspeita:
Será verdadeiro
Ou fictício
O atributo
Sempre
Em atrito
Em constante
Conflito
Com o desejo
Do outro?

Penso assim
Porque vejo
Infinidade
De espíritos
Portadores
De peias
Presos a teias
Tecidas
Com fios
De vontades
E de palavras
Alheias

( Se me incluo no rol?
Advinhe... )

21 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e instigante...beijos, já de volta,chica

Dilmar Gomes disse...

Amiga Zélia, descrição poética perfeita do sentimento humano com relação ao livre arbítrio.
Um grande abraço. Tenha um ótimo domingo.

Luciana Marinho disse...

liberdade e desapego, belos e árduos caminhos para Ser... beijos, linda zélia!

ValeriaC disse...

É minha querida...perfeitas suas palavras, em seu questionamento... ter livre arbítrio é benção, mas literalmente carrega consigo uma grande responsabilidade. E como somos todos interligados, há de se acontecer tais teias...
Bom domingo amiga...beijos...
Valéria

MIRZE disse...

ZÉLIA!

Tiraste de mim, sem saber, o pensamento. Esse "livre arbítrio" sempre me instigou. Se não houvesse apenas seguiríamos a vida sem dúvidas. Mas ele cria o céu e seu oposto. O bem e o mal. E o mal, que não sabemos, poderia ser o bem que merecemos.

Aplausos!!!!

Beijos

Mirze

Cacá - José Cláudio disse...

Liberdade que vem de fora pra dentro, liberdade que vai de dentro pra fora? Qual a mais difícil exercer?

Me ponha neste rol também, querida Zélia! rsrs. Abraços e ótimo dia.

Valéria disse...

Oi Zélia!
Difícil é pouco!
A responsabilidade em exercê-lo é muita afinal a minha liberdade termina onde começa a do outro.E Principalmente das escolhas que podem envolver outras pessoas!Ihhh! Coisa complicada!

Beijão!

Luiza Maciel Nogueira disse...

lindo lindo Zélia, e o qe adoro nos teus poemas são essas reflexão profunda..beijos!

Regina Rozenbaum disse...

Tô dentro!
Beijuuss, amada, n.a.

R. R. Barcellos disse...

Navegar é preciso.
Não te entregues cegamente às correntes do destino. Nem usa teu livre arbítrio para lutar cegamente contra elas, exaurindo o melhor de ti. É preciso navegar.
Teus pais e mestres forneceram-te mapas e bússola. Usa-os. Escolhe um porto alcançável, traça tua rota e navega. Boa viagem!

Suzana Martins disse...

Tecido a fios de versos que me encantam...

Beijos

Assis Freitas disse...

é o livre arbítrio essa coisa que a gente não sabe o que fazer,


abraço

São disse...

A responsabilidade que a liberdade implícita no livre arbítrio implica, é sempre difícil de assumir...


Boa semana.

Jorge Pimenta disse...

zelita,
livre-arbítrio: como compreendo a inquietação que brota desta redefinição de territórios e seus limites... mas sabes de uma coisa? pobre daquele que não se deixa inquietar com estas questões; vive na ilusão de projecções imateriais.
beijinho, doce amiga!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

ah, querida amiga Zélia, me inclua na lista! um poema tão belo, que descreveu tão lindamente esse conflito que vivemos pelo nosso direito de decidir o que fazermos na vida rs. não é fácil, tem horas, pq nem sempre a gente quer ir pelo melhor caminho e sim, pelo mais aventureiro, prazeiroso e "menos correto"(aos olhos dos outros).

boa semana!

Ma Ferreira disse...

Olá..
Pelo licença para entrar nesse seu cantinho tão especial.
Te sigo pelo comentário que vc deixou pára o R.R. Barcellos no lindo poema com que ele me presenteou.
Aqui leio sobre o livre arbitrio.
Ele que nos guiou para estarmos onde estamos.

Livre arbitrio é liberdade de escolha. O caminho oferece atalhos, ruas estreitas, tortuosas, planas..enfim..
Cabe a nós escolher.. e dentro disso se traça o nosso destino..

Me veio aqui o pensamento de quanto uma atitude nossa interfere na direção que nossa vida dá.

Nem precisa ser uma grande atitude.. uma simples mudança de rota pode mudar o nosso destino..
Isso é o encanto da vida..

Bj..

Ma

Celso Mendes disse...

Quem tem realmente livre arbítrio em nossa sociedade? Mas isso não significa que não devamos buscá-lo sempre.

Excelente poema!

beijo.

Machado de Carlos disse...

É difícil mesmo, cumprir a lei do Livre Arbítrio, principalmente ao notar que muita vez, estamos presos em nós mesmos. Não digo prisão ao envoltório carnal, mas prisão da própria alma.
Profundo o poema, faz-nos: - Pensar... Pensar... Pensar...
Abraço!...

Lara Amaral disse...

Genial, Zélia!

O tal do livre arbítrio é algo de que a gente desconfia, vive em atrito, em conflito interno e com os outros.
Perfeito, poetisa!

Beijo.

Beth/Lilás disse...

Pois é, Zélia, acho que todos nós temos este dilema, esta dificuldade de entender que temos o livre arbítrio, mas continuamos presos ao que os outros pensam e sentem.
Muito lindo seu poema reflexivo!
bjs cariocas

Toninhobira disse...

Grande duvida amiga,que não me arrisco.Mas sempre uma elegancia fina na cosntrução.Um abraço Zelia.Boa semana no lindo Agosto.