Minha lista de blogs

domingo, 24 de julho de 2011

Saudade do mar


Eu vagava
( Com ar
De despedida )
Pela areia

Estrela-do-mar
Fez-me convite:
Fica!

Declinei
Por ser impossível
Atendê-la

Afinal
A paineira
Esperava-me
Por detrás
Da cordilheira
Rebordando
Sobre o caminho
Um rendilhado
De violáceas
Flores

E
Havia
Ainda
Os verdes:
Todos os verdes
Dos dicionários
E vários outros
Evadidos
Dos autores

No céu
Mil fulgores:
Mostruário
Amplo
De cintilantes
Cores

E o caminhar
Quase
Perpétuo

Enfim
Ao término
Da estrada
A minha casa

Já na entrada
Carregada
Espirradeira

Pinguim
De louça
Sobre
A geladeira

A chaleira
Cheia
Pela boca:
Água para café
E chá
De erva-cidreira

A chama
Bruxuleante
Da espiriteira

E
O pano de parede
Em que se lê:
Meu lar
Meu mundo

( Não obstante
O dístico
Profundo:
Saudade de lá...)

18 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre os teus poemas nos transportam na fantasia...são bordados de extrema beleza.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Jorge Pimenta disse...

zelita, amiga querida,
foi na roda da coincidência que aproximámos as nossas palavras. eu explico: neste mês de julho temperado atmosfericamente, mas bem quente no plano profissional, só a espaços fui encontrando os trilhos dos blogues. hoje, após um fim-de-semana em que consegui alinhar os meus passos com a minha vontade, regressei à nossa tertúlia. passando pelo teatro da vida, da larinha, deparei-me com uma homenagem a ti mesma e à tua obra. impossível não parar e comentar. lindo o texto; imensa a homenageada. destaquei, na síntese que te descreve, a imagem "furacoes que anunciam o paraíso" - lindo e verdadeiro, isso!
beijo com saudades deste mar que enrolas com os teus dedos!

Rose disse...

Viajei neste poema.Faça um chá de erva cidreira, café só de manhã...rsrssrsrsr
O melhor lugar do mundo...Meu lar.
Lindo!!!
Bjs, querida.

Assis Freitas disse...

meu mar, um mundo


abraço

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Zélia! Passando para te cumprimentar e apreciar mais uma das tuas belas criações. Belo e profundo poema.

Beijos e uma ótima semana pra ti e para os teus.

Furtado.

Lara Amaral disse...

Zélia, toda a natureza quer estar na sua poesia, e até os objetos que te rodeiam.

Beijo, querida.

Misturação - Ana Karla disse...

Recordar é viver, ainda mais dessa forma lindíssima.
Zélia passo para desejar-lhe uma boa semana
Xeros

Evanir disse...

Amada uma linda e abençoada semana
não posso hoje digitar tudo que sinto
mais posso te afirmar que minha amizade será para a eternidade.
Uma de infinita paz semana beijos no coração,Evanir.

AFRICA EM POESIA disse...

Zélia


a vida é mesmo composta de tudo do bom e do mau e tem um pouquinho de tudo para todos


Com um beijo cheio de carinho


Vida...
Vida vivida...
Vida sofrida...
Vida cantada...
Porque a vida...
É composta de tudo...
De choro...
De riso...
De carinho...
E de alegrias...
E muitas vezes...
Mesmo sofrida...
E pouco vivida...
A vida...
Tem sempre valor...
Porque prevalece sempre...
A vida...
Vivida com alegria!...

LILI LARANJO

MIRZE disse...

ZÉlia querida!

Que beleza de poema. É horrível ficar dividida (estou sempre) mas o nosso cantinho, nunca tem defeito. O mar está lá sempre. O lar, com toda sensibilidade por você descrita, é nosso refúgio. Até para que as estrelas do mar nos visitem na mente.

LINDO! LINDO!

Beijos

Mirze

dade amorim disse...

Seu poema me sugeriu um lindo bordado de flores coloridas, um ambiente acolhedor de grande beleza.
Em suma, um poema inspirador, amiga Zélia.
Beijos e sempre muito sucesso em sua vida.

Olhar lançado disse...

Amada, quase posso tocar sua poesia...

=)

Silenciosamente ouvindo... disse...

O interessante na poesia é que através dela
é mais fácil falar de sentimentos, de
vivências e você fá-lo muito bem.
Um grande beijinho da sempre amiga
Irene

André Bessa disse...

Que texto delicioso, minha amiga Zélia, saborosíssimo! fez-me voltar a um tempo em que as coisas eram mais simples e boas. Parabéns!

Obrigado pela visita, querida poetisa, eu já estava com saudades. Um grande abraço.

André

Luciana Marinho disse...

zélia,

que bela aquarela...
no teu lar cabem tantos "profundos",
estrelas, ritmos, mares, mundos.

beijo de fã.

Cida disse...

É
bom
"voar".
Mas,
melhor
ainda,
é
voltar
para
o
lar.
:)

Saudades de você, menina!

Beijinhos doces,

Cid@

Glorinha L de Lion disse...

Que delícia imaginar esse "lar"....mesmo amando o lugar onde estamos, nossa casa é sempre o melhor lugar do mundo, beijos,

Manuela Freitas disse...

Sempre tenho saudades do mar e ele aqui sempre tão perto...não o vejo, mas entontece-me o seu perfume!
Como sempre um excelente poema com imagens muito brasileiras!
Beijinhos,
Manú