Minha lista de blogs

domingo, 5 de setembro de 2010

Indecisão


E
Este
Pêndulo
Que não pára
De
Pendulear
Fazendo
Perdurar
A dúvida
[Filha
Da
Oscilação...]

Então
É este
Deus-nos-acuda:
Decido
Desenhar
As velas...
[Sete ou
Nove?]

Resolvo
Levar
Guarda-chuva...
[E se
Não chove?]

Penso
Ser movida
A versos...
[Ou
O poema
É que se move?]

I see
The sky
So blue...
[Sky
Or
Love?]

Temo
Ter
Chegado
Longe
Demais...
[Alka-Seltzer
Ou
Engov?]

46 comentários:

AC disse...

Oh suprema dúvida!
Vivemos demasiado condicionados, não é isso?, e o seu poema retrata isso muito bem.

Beijo :)

Marcantonio disse...

Eis a questão!Rs.

Quem poderia supor uma rima entre love e Engov? Sutilíssimo bom humor para ajudar a levar bem esse domingo de tempo em mudança.

Grande abraço, Zélia!

cantos de congo disse...

Seja muito bem vinda minha linda!
Bjs.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Zélia, não sei se já te disse, mas invejo-te a fluidez dos versos que, sem perder a poeticidade, voam como asas da prosa mais suave... vôo sempre cá pra me alimentar...

Bjs! ;)

Se em.dê.cisão, mas corte logo que a espera é de doer... :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

P.S.: uma certa cigana inda me povoa a mente com imagens oníricas...

mdsol disse...

Sempre esta verdadeira poesia: palavras cheias de movimento, palavras que nos levam ao inesperado, palavras cheias mas leves, palavras bonitas e densas.
Zélia, minha querida, você é poeta mesmo! E é um privilégio muito grande tê-la descoberto.

:)))))

Cris de Souza disse...

Zélia ou Guardiano?
Ambas!
:)

Beijos, queridíssima.

Gerana Damulakis disse...

Dúvida: filha da oscilação. Adorei, Z.

Tania regina Contreiras disse...

Não sei se você é, de fato, movida a versos, querida Zélia, mas certamente teus versos nos movem. Ah, eu gostei!
abraços,

Vitor Chuva disse...

Olá Zelia!

Dizem alguns - mais tolerantes - que só não terá dúvidas quem não pensa.
Dirão outros - mais durões - que dúvida é coisa de gente indecisa,que não sabe o que quer.

And as for the colour of the sky, if it's blue, then I would say that it is love painted in that hue...

Lindamente aqui abordada, a dúvida ... e sem qualquer hesitação.

Um abraço.
Vitor

Luciana Marinho disse...

ah... zélia é que é uma flor a balançar o vento, sustentada pelo caule da Vida.

e eu sempre pensei que pêndulo era o meu coração.

abraço!!

Jorge Pimenta disse...

querida zélia,
desde miúdo que o mar e tudo quanto em seu torno gira me fascinou. ainda me recordo daquele andar de marinheiro, bambolenate, arcado, como um pêndulo tiquetaqueando os passos...
é exactamente assim a vida; um permanente caminhar oscilante, que nos faz rodar ora num sentido, ora noutro, mas, com a certeza de que não há caminho construído, mas por-construir. crê-me: nunca se vai longe de mais, se as pernas não param...
um forte abraço!

São disse...

A dúvida de Descartes sempre nos persegue, não é?

Boa semana.

Pólen Radioativo disse...

E assim vou em tua poesia... Balançando de cá pra lá... Entre dúvidas em verso e muito certa alegria.

Beijos...

Márcia Cristina Lio Magalhães disse...

Esse poema brinca...

meu beijo procê!

Domingos Barroso disse...

Retorna-se a descoberta
sempre que chove
e o vento leva
o guarda-chuva.
Nessas horas
os versos:
os céus.

Carinhoso abraço.

Livinha disse...

Minha querida,
a tua criatividade poetica é pra lá de excitante.
Nos leva a pensar e perceber os instantes,
algo até posso dizer depois dessas tuas ricas palavras e dessa imagem tão linda, a pressão batendo no peito, quando o tempo por nós determina:
Ou dá ou desce!!!
E aí, o que fazer?
os dois: dá e desce.

Adoro você viu. Demais da conta!

Bjs

Livinha

Lara Amaral disse...

Sentimento pendular, nos faz dia e noite, chuva e seca. Enquanto seu poema balança por entre maravilhas, na ida e na volta.

Beijo.
Amei!

Juan Moravagine Carneiro disse...

Me fez lembrar Fernando Pessoa

abraço

Lua Nova disse...

Movimento pendular... dúvida, filha da oscilação... e não é que é mesmo?!!
O tempo é cúmplice da dúvida e algoz do ser que duvida. O tempo só piora o incerto, o duvidoso! Nada melhor do que uma solução certeira, rápida e (se possível) indolor!
Adoro seus textos.
Beijokas.

Cida disse...

Amo estes teus poemas bem humorados!

Teu bom humor respinga na gente, e saimos daqui sorrindo...

Obrigada por isto!

Um forte abraço, e tenha um lindo feriado, amiga.

Cid@

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, AC, meu querido!
Sua visita muito me alegra...
Abraço forte!!!

Zélia Guardiano disse...

Marcantonio, meu querido
Comparo os poetas( e os aprendizes, como eu) com os artistas de circo: temos de fazer nosso malabarismo...rs... Daí, rimar love com engov...rsrsrs...Vale tudo...rs...
Fico feliz por ter contribuido para que seu domingo fluísse...
Grata, meu querido, pela visita!
Forte abraço...

Zélia Guardiano disse...

cantos de congo

Estou muito feliz com nosso encontro!
Muito grata!
Abraços!!!

Zélia Guardiano disse...

Francisco!!!
Eu, sim, alimento-me de seus elaborados versos...
Meu Deus: ninguém entende mais deste ramo de rima, ritmo e métrica do que você!
Nesta confraria você é Papa!!!
Grande abraço, meu querido!

PS- Faz-me feliz saber que se lembra da minha cigana...

Zélia Guardiano disse...

Mdsol, minha querida
Sinceramente: tuas palavras me emocionaram deveras...
Não me considero isto que dizes, mas uma aprendiz que faz o que pode para apresentar uns versos...
Não sabes como me incentivas com seu comentário...
Grata por isso e pelo carinho que sempre me dedicas!
Enorme abraço, amiga!!!

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Cris, minha linda amiga!
Abraço e beijinhos...

Zélia Guardiano disse...

Que bom que gostaste, Gerana querida!
Sua aprovação é muito, muito importante para mim!
Grata, querida amiga!
Abraço e beijinhos

Zélia Guardiano disse...

E você, Tania querida, é o próprio verso!
Muito grata pela visita e pelas palavras amáveis que me deixa...
Abraço e beijinhos para você, linda amiga!!!

Zélia Guardiano disse...

Vitor, meu querido amigo
Fiquemos então com o meio termo... Equilíbrio é sempre bom: nem tanto ao mar, nem tanto á terra...
Quanto ao azul do céu, estou propensa a concordar com o que dizes: se ele tem essa cor, o amor, certamente, está pintado com as mesmas nuances...
Grata, amigo, pela tua amável presença!
Grande abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Como são doces suas palavras, Luciana querida...
Muito grata, minha amiga!
Agora, quanto ao seu coração, você não está só: penso que todos os corações são gamgorras...rsrs...
Grande abraço e beijinhos
Zélia

Zélia Guardiano disse...

Jorge querido
Que linda comparação tu fazes! Linda e pertinente... Parece-me que o mar, com toda a sua imensidão, guarda a solução , a explicação para tudo!
Adorei tua visita e as palavras de reflexão...
És sempre assim: nunca fazes um comentário que não encerre profundidade...
Grata, meu sempre amigo!!!
Abraço apertado para ti...

Zélia Guardiano disse...

São, minha amiga...
A dúvida é companheira fiel... É de uma fidelidade canina... Não nos abandona nunca, em nenhuma circunstãncia, a nenhum pretexto...
Sempre ali, firme, a nosso lado... Afff! rsrs...
Obrigada, por teres vindo e comentado!
Forte abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Pólen, minha querida
Que bom que meus versos te alegram!
Afinal, qual a razão deles, que não essa?
fico muito feliz por isso!
Sinto-me realizada...
Grata, amiga!
Abraço e beijinhos...

Ribeiro Pedreira disse...

agora fiquei em dúvida se é dia ou noite.
bjs!

Zélia Guardiano disse...

Querida Marcia Cristina
Penso que precisamos de um pouco de brincadeira, de um pouco de humor...
A seriedade excessiva pode nos entristecer...
E mais: o riso é coisa seríssima! Pode até curar doença...
Mas não é sempre que consigo escrever de maneira leve... Bem que gostaria...
Adorei sua visita, amiga!
Grande abraço

Zélia Guardiano disse...

Oh, amigo Domingos
Alegras-me duplamente: por vires e por deixares , fazendo as vezes de comentário, um lindíssimo poema...
Muito grata!
Grande abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Hehehehehehehehehe!!!
Achaste a solução, Livinha...
E que solução divertida!!!
É por isso, entre outros motivos, que adoro tuas visitas, minha querida amiga!
Grata, pela samáveis palvras acerca dos versinhos...
Também te adoro!
Abraço e beijinhos, sendo um de cada lado...

Zélia Guardiano disse...

Oh, Larinha...
Você coloca açúcar nesta página!
Não deixa uma só palavra que não seja doce...
Grata, minha linda e querida amiga e grande poeta!!!
Abraço e beijos

Zélia Guardiano disse...

Juan!!!
Uma comparação assim, é muito mais do que um estímulo...
Muito grata, meu amigo, por me impulsionar para a frente!
Grande abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Muito, muito grata, Lua Nova querida!
Sua presença é sempre uma alegria enorme!
Quando diz que gosta dos meus versos, está me auxiliando a seguir trilhando este caminho das batatinhas quando nascem...
Abraço apertado e beijinhos, amiga!!!

Zélia Guardiano disse...

Obrigada mil vezes, Cida querida!
O bom humor a que se refere às vezes é arredio, teima, faz birra, não quer se envolver nos meus modestos escritos... Mas, água mole em pedra dura tanto bate até que fura: ele acaba cedendo...
Não sempre, embora eu precise muito dele...
Grata pela visita, amiga dileta!
Forte abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

O, Ribero, meu querido
Vamos tirar a média e resolver assim: digamos que é madrugada...rs...OK?
Grata, querido. pela visita !
Enorme abraço, meu grande poeta!!!

contagotas disse...

Só você Zélia para decidir fazer poema sobre indecisão.
Lindo como sempre, imagem super bem escolhida.

Beijos, muitos... ou, talvez grandes, ou... doces, ou... talvez tudo isso. Escolha você minha querida.

MariaIvone

Zélia Guardiano disse...

Oh, Maria Ivone , minha doce e querida amiga!
Tem vez que é preciso tirar leite de pedra, não é mesmo? rsrsrs...
Os beijos, escolho todos...rs... Muitos, grandes, doces....
Muito, muito grata, minha linda!
Receba um forte abraço e beijinhos, sendo um de cada lado do rosto...

Mariazita disse...

Zélia, querida amiga
Obrigada pelas tuas boas-vindas. As tuas palavras deram-me ânimo, aquele que falta um pouquinho quando se regressa de férias, sabes como é... Até se entrar de novo no ritmo dá uma canseirinha... :)
Mas estamos aí para o que for preciso!

O teu poema continua com a qualidade dos anteriores, ou seja, muito bom. Admiro como consegues, sobre um assunto aparentemente banal, construir um poema que dá gosto ler!
Parabéns, minha amiga.

Desejo-te uma semana muito feliz. E até amanhã, no "LÍRIOS". (Vai haver post novo)

Beijinhos