Minha lista de blogs

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Passarinhos



Dois
Passarinhos
Esperam-me
Sempre
Na esquina

Quando
[Apressada]
Passo
Em caminhada
[Tentativa
De incinerar
Açúcar
Colesterol
E
Triglicérides]
Eles
Me comovem
Com seu
Canto:
Entoam
Árias
Óperas
E
[Quem sabe]
Réquiens

65 comentários:

Assis Freitas disse...

réquiens são cantos funéreos, mesmo sendo belos como o famoso de Mozart. passarinho cantam um reggae como aquele do Bob Marley Three litle birds, aqui assim:
http://www.youtube.com/watch?v=RY_NQZyBc3g

abraço

Dilmar Gomes disse...

Querida amiga, que sensação gostosa estou tendo ao abrir o meu blog e deparar com esse lindo poema; é como se ocorresse uma metaformose no meu espírito, justamente numa manhã de 2ª feira nublada. O meu espírto agradece essa doçura em forma de poema.

Zélia Guardiano disse...

Assis, querido
Vai se saber o que pensam esses meus passarinhos...rs... Se conseguirem captar meus pensamentos, não sei não...rs... Ainda bem que você me vem com o antídoto: vamos ao reggae! ( Já estou cantarolando Three little birds...)

Wilson Torres Nanini disse...

Zélia,

vc consegue mto bem converte réquiens em uma missa suave.

Abraços!

Livinha disse...

Siga minha amiga essa tua caminhada, queimando o necessário esvazias e colhes passarinhadas. Junta asas pra voar, logo que possa, rarefeita no ar...

Se tens os passarinhos, pega uma carona nas asas do bichinhos e vem minha amiga, fique à vontade comigo no pico da serra, é lá que estão os sonhos...

Lindo de viver teus poemas...
Tudo passa sabe Zélia, como passa a passarada...

Um doce beijo no teu coração
amiga de mim

Bjs

livinha

Zélia Guardiano disse...

Dilmar querido
Sua presença, logo cedo, já vai alegrando meu início de semana...
Que bom que você veio!
Também aqui, a segunda-feira é nublada, cinzenta... Só não posso reclamar porque o ar está úmido, como deve ser... Andei penando com a seca! Rinite, conjuntivite, etc me pegaram feio...
Grata, amigo, pela amável visita!
Grande abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Wilson, meu querido
Que os anjos digam amém!
Que eu realmente tenha esse poder...
Grata, amigo, pela sua importante, necessária, indispensável visita!
Enorme abraço.

Zélia Guardiano disse...

Ah, Livinha, sua visita é sempre uma festa aqui!
Como é bom quando você chega: os passarinhos suprimem de seu repertório, os réquiens, tenho certeza!!!
E me espera que eu vou...
Grata, doce amiga, pela presença e pelas palavras deixadas...
Abraço apertado e beijinhos da
Zélia

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Réquiem que é requentado ao pôr-do-sol causticante... passarinhos ao fio... poesia da boa é feita com singeleza do tema menos observável pelo olhar duro dos dias... e não é a poesia que beleza a tudo empresta, ela dá olhos de ver o que sempre esteve lá...

Belíssimo como sempre, Zélia! Besos! ;)

Zélia Guardiano disse...

Oh, Francisco, meu querido amigo!
Com que olhos bondosos tu me lês...
Sabes valorizar os meus versinhos!
Grata por isso, pela presença constante e, mormente, pela amizade que me tens!
Fortíssimo abraço!

Eurico disse...

Zélia,
o petit prince está on-line e o link está no rodapé da postagem.
E os passarinhos celebram essa manhã. Cá no Campus da UFPE tem uma pista de cooper bem florida. Imagine... Dezenas de avezinhas cantam ao nascer do sol.
Parabéns por ter olhos de ver e ouvidos de ouvir os passarinhos.

Abraço fraterno e bom dia, amiga.

Cida disse...

Hehehehehe
Só você mesmo, amiga!...rs

Muito cuidado prá não incinerar as pobres avezinhas junto ao seu colesterol, açucar, triglicérides e outras coisitas mais...:)

Brincadeirinhas à parte, também eu tenho a companhia de alguns destes em minhas caminhadas.
Mas eu só caminho, não consigo fazer poemas :(

Jinhos da Cid@

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Que tal um duo pássaro de blues?
Sei que você iria adorar.
Ótimos dias, amiga querida.

manuel marques disse...

As ruas seria muito tristes se só cantassem os passarinhos que cantam melhor...

Beijos meus.

Zélia Guardiano disse...

Amigo Eurico
Vou, então, ao rodapé da postagem!
Estou estimulada para a releitura...
Grata pela visita e pelas palavras deixadas.
Grande abraço!

Rayuela disse...

te sobrevuelan
los pajaros
y
cantan a
tu paso!


besos*

Domingos Barroso disse...

Zélia,
teus passarinhos
sorriem pra ti,
dão pulinhos,
saltitam
e sorriem
só pra ti,
Zélia...

Terno abraço,
minha amiga.

AFRICA EM POESIA disse...

Zélia
Os dois passarinhos esperam a ...PRIMAVERA.
Um beijo


OUTONO


Estou a ver-te...
Árvore de Outono...
Porque estás nua?
Porque deixaste fugir
As tuas folhas...
E os teus ramos...
Ficaram secos e frios...
Longos e nus...
Porque deixas
Porque sofres?
Porque tem frio?

Porque...
É preciso renascer...
É preciso sofrer...
Para viveres novamente...

E assim árvore nua...
Vais voltar...
Mais frondosa...
Mais bonita...
E...
Vais estar outra vez...
Pronta para a nova Primavera...

LILI LARANJO

Lara Amaral disse...

Vc que me entoa com a sua poesia tão linda!

Beijo grande! Te adoro!

Zélia Guardiano disse...

Meu querido amigo Francisco
Muito obrigada!
Penso que temos de fazer do nosso olhar, anzol, e com ele fisgar os temas, sejam quais forem, estejam onde estiverem...rs...
Forte abraço!

Fatima disse...

Passarim

Celso Adolfo

Na luz do dia passarim faz
um tipo de canto
se a noite pode escurecer tanto
eu pego e canto também

Não quero e não quis
no meu país o céu mutilado
o azul parado sem passarim
pra gente escutar

Bjs amiga!

Úrsula Avner disse...

Oi Zélia,

delicadeza e graciosidade em seus versos fazem deste poema um canto lírico adorável ! Bj com carinho.

Michele P. disse...

Zélia

Todas as manhãs, um bem-te-vi pousa próximo a minha janela... é um espetáculo belíssimo. Teu poema lembrou-me dele. Lindo, lindo!

Luiza Maciel Nogueira disse...

é tão bom ouvir os pássaros, essa poesia remete ao prazer de ouvir a natureza. lindíssima

beijos

Flávio Morgado disse...

Achei realmente muito bonito!

F.M.

Mirze Souza disse...

Zélia querida!

Aonde estiveres, por onde passares, cantarão pássaros em sinfonia à mais bela das aves que coloca seu canto em versos.

Uma beleza!

Beijos

Mirze

Jorge Pimenta disse...

quando queimo gordura e colesterol, também escuto passarinhos. mas, por mais que olhe, não os vejo. julgo que fizeram ninho dentro de mim:)... sabes o mais curioso? consigo manter uma convivência tão harmoniosa com eles... mesmo quando as suas melodias não trazem a cor da primavera!...
um beijinho, zélia querida!

Zélia Guardiano disse...

Amiga Cida!
Quanto nos alegram os passarinhos, não?
Acredita que plantei para eles um pequeno bosque( dois mil metros quadrados), assim que me aposentei? Só fruta silvestre! Um vardadeiro sonho...
Fiz na raça: levantava às quatro e meia e, às cinco da manhã já estava na estrada, levando mudas, ferramentas, etc, pois nem um pequeno abrigo eu tinha lá...
Hoje está formado: é uma cantoria sem fim!!! Quase não frequento , porque a missão já foi cumprida, e a minha disposição já não é tanta.
Mas , quando vou lá, sinto-me gratificada.
Grata, querida, pela visita e pelas palavras que me deixas.
Grande abraço.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Zélia
Obrigado pela visita ao meu blog e pelo comentário. Quando puder volte, vou gostar muito.
Beijos

Zélia Guardiano disse...

Oh, Paulo Jorge, meu amigo
Um duo pássaro de blues?
Aí vira até covardia...rs...
Pensou que coisa mais linda?
Aquele clima todo...rs... Nossa!!!
Abraço forte, querido!

Zélia Guardiano disse...

Correto, Manuel, correto!
Há espaço nas ruas e em nossoas almas, para os pássaro-cantores de todas as vertentes: a música é universal!
Grande abraço, meu amigo!

Zélia Guardiano disse...

Amiga Hayuela
Tens sempre lindas palavra para mim...
Na verdade, és tu lindo pássaro cantor, a nos alegrar com seus trinados...
Mil besos, amiga!

Zélia Guardiano disse...

Domingos, meu querido
Quanta delicadeza no seu comentários! Palavras leves como vôo de passarinho...
Lindo!
Muito grata, amigo!
Abraço apertado.

Zélia Guardiano disse...

Lili querida
Que encanto este seu OUTONO!
Poema para se ler, reler e ler sempre!
Trata-se de conversa sensível, delicada, como deve ser.
Muito, muito grata pela visita e pelos versos deixados...
Abraço e beijinhos.

Zélia Guardiano disse...

Minha querida Lara
Eu também te adoro, assim como adoro os teus versos, sempre perfeitos, maravilhosos...
Grata, amiguinha, pela alegria que me proporcionas com tua visita!
Beijo.

Zélia Guardiano disse...

Amiga Fatima
Que lindo presente me trazes!
Passarim...
Celso Adolfo...
Para lembrar sempre!
Grata!
Beijo, querida!

Zélia Guardiano disse...

Olá, Úrsula!
Que delícia receber sua visita e ler este seu comentário tão leve, tão simpático!
Grata, minha querida!
Abraço e beijinhos, sendo um de cada lado.

Zélia Guardiano disse...

Michele querida
Que bom que os meus versinhos lembraram seu bem-te-vi!
Bem-te-vi é o passarinho mais alegre que existe!
Como gosto do exagero dele, quando diz:
Bem-te-vi!
Bem-te-vi!
Te-vi!
Te vi!
Te-vi!
Vi!
Vi!
Vi!
Beijo, amiga!

Zélia Guardiano disse...

Luiza
Que palavras doces me trazes!
Dulcíssimas!
Tens razão: é muito bom ouvir os pássaros!
Os anjos cantam através deles...
Abraço e beijinhos carinhosos, querida!

Zélia Guardiano disse...

Flavio!!!
Que bom que você veio!
Fico muito feliz por você ter gostado!
Grata, meu querido!
Abraço apertado.

Zélia Guardiano disse...

Mirze, Mirze, Mirze...
Estou emocionada com suas amáveis palavras...
Que bom que você gostou!
Não sabe como isso é importante para mim!
Beijo, querida!

Zélia Guardiano disse...

Jorge, meu querido
Disso não há dúvida: é lógico que os passarinhos fizeram ninhos dentro de ti!
Teu interior é um lindo bosque florido, donde chegam os inspirados versos com que sempre nos contemplas...
Que bom que vieste e me deixaste estas palavras doces, puro mel!
Abraço apertado, amigo.

Zélia Guardiano disse...

Oh, Wanderley...
Que bom tê-lo aqui!
É uma grande honra!
Adorei o seu blog: estarei sempre lá!
Venha sempre, também, para me alegrar...
Grande abraço!!!

olhodopombo disse...

que fofos!
como ja dizia um mestre:
a vida é um misterio para ser vivido
e não um enigma para ser decifrafo....

Lua Nova disse...

Teus passarinhos devem ser tão especiais quanto vc e, se cantam réquiens, é para os triglicérides, os açúcares e o colesterol que vc está "eliminando"... rsrsr...
Beijokas... vc sabe do meu carinho por vc.

Zélia Guardiano disse...

Muito bom, Tamar, muito bom!
É isso mesmo: para que lucubração acerca daquilo que não está , absolutamente , ao nosso alcance?
Adorei a definição, que não pretendo esquecer...
Grande abraço, minha querida amiga!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Lua Nova, minha querida...
Que favorável essa sua conclusão acerca dos réquiens (prováveis) no repertório dos meus passarinhos!
Já fico mais tranquila, amiga!
Grande abraço e beijinhos carinhosos!!!

dade amorim disse...

Ah, esses passarinhos que cantam de tudo vivem na verdade dentro dos poetas como uma esperança cheia de vida.

Beijo, querida.

hiverdaniel disse...

As ruas são mesmo verdadeiros circuitos onde fazemos corridas leves ou caminhadas em passos apressados para queimar calorias... Queremos mesmo queimar tudo que há de ruim correndo nas veias. Tudo que atrapalha o sangue e seus caminhos. Mesmo assim podemos aprovar réquiens. Menos os que, de alguma forma, tenhm a ver com a gente.

Zélia Guardiano disse...

Hiverdaniel
Seja muito bem-vindo!
Grata pela visita e pelas palavras que aqui deixas...
Vem sempre!
Grande abraço!

Zélia Guardiano disse...

Dade, minha querida
Você tem razão: talvez nem saibamos onde terminam os passarinhos e começamos nós...
Grata, querida, pela amável visita e pelas palavras que aqui deixa registradas.
Beijo!

Jaime Latino Ferreira disse...

ZÉLIA GUARDIANO


Obrigado por me ter vindo visitar e aqui Lhe venho, eu também, retribuir afectos!

Cordiais saudações


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Setembro de 2010

Nadine Granad disse...

... Seu blog tem sido meu passarinho ;)

Beijos... sempre doce! =)

mundo azul disse...

___________________________________


Minha xará, gostei demais desse pequenino e precioso poema!
Fico feliz quando encontro boa poesia...


Beijos de luz e o meu carinho!

_________________________________________

Gerana Damulakis disse...

É muito prazeroso seguir sua poesia, constatar como a poeta percebe em tudo a arte.
Prazer enorme entrar neste blog.

Giardia disse...

Passando pra desejar que seu dia seja
de Muitas Cores e Sorrisos...

Jefferson Bessa disse...

uma orquestra se anuncia nesse poema, Zelia!
Um beijo
Jefferson.

Livinha disse...

Zelia minha querida,
Estou aqui para te convidar ao amor...
Venha. passe aqui no meu recanto
que você vai gostar...

Noite de paz pra ti

Bjs

Livinha

Celso Ramos disse...

Olá Zélia!
Gostaria de convidar a você e seus leitores para assistir minha Baiontropifia no seguinte endereço; liabastosmodaecultura.blogspot.com
Visitem e comentem!!!! Abraços.

MOISÉS POETA disse...

AH ! ESSES PÁSSAROS E SUAS CANÇÕES MARAVILHOSAS !
QUE BOM QUE SEMPRE TEM UM(A) POETA POR PERTO CAPAZ DE PERCEBE-LOS...!

LINDO , ZÉLIA , LINDO !

UM BEIJO GRANDE PRA VOCE !

Fred Caju disse...

Zélia, Zélia! Que hajam sempre passarinhos nas esquinas que você passa! Que o canto deles se transformem no seu canto também.

Cacá disse...

Faça à moda de Quintana, Zélia: vá passarinhando com eles (mas tem que ser todos os dias). rsrs. Essa integração não pode acabar, é muito linda (homem /natureza). Abraços, paz e bem.

Rodrigo Braga disse...

Seu olhar pelas coisas é que fazem sua poesia tão bela!

Bjos!

Cris de Souza disse...

Linda!

Essa passarinha sabe das coisas...

Beijo na asa esquerda.

Tania regina Contreiras disse...

Zélia, querida, ONDE não enxergas poesia? Teu olhar transforma tudo em arte. Passando pra te ler e deixar um abraço. Ainda sem tempo de voltar ao convívio dos amigos, venho matar as saudades.
Beijos,