Minha lista de blogs

terça-feira, 6 de julho de 2010

Libertas quae sera tamen


As andorinhas
Voltam
Desatando
Livres
E sonoras
Gargalhadas

Riem de mim:
Não sabem
Que
[Mesmo
Ferida]
Sou fera

Chega de espera...

Cancelo
A agenda
Despejo
O último
Gole
No fundo
Da garganta
Sedenta
Registro
Nas retinas
A chegada
Da noite
Que vem
Vestida
De magenta

[Arranco
As presas
Da sepe
Peçonhenta]

Dou ração
Aos animais
Lacro
A tampa
Do pote
De fel
Confiro
A torneira
Do gás
[E as estrelas
Que surgem
No céu]

Fecho
Parêntesis
Portas
E
Janelas
[Não haverá
Sequelas]

Ademais...
Fui

46 comentários:

Rayuela disse...

esperando agazapada?
ellas
siempre
vuelven

(no habrá secuelas)

excelente!!!
mil besos,Zélia*

Lara Amaral disse...

Um pausa para se e(n)levar.

Adoro aqui!

Beijos.

Ribeiro Pedreira disse...

poetas fazem revoadas com as andorinhas. ri com elas e seguem seus voos solitários.
Bjs!

Priscila Rôde disse...

"Fecho
Parêntesis
Portas.."

Adorei isso!

Sidney Andrade disse...

Admiro muito tua leveza, e a capacidade que tens em usar tão pouco para expressar tanto.
Venho por aqui há algum tempo, e quase nunca sei o que comentar. Como agora. Esse é mais para constar minha presença.
Beijo.

Zélia Guardiano disse...

Mui grata, mi Rayuela querida!!!
São sempre uma delícia as tuas apalavras... Sempre!!!
Mil besos, minha amiga!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Lara querida
E eu adoro você!
Adoro que venha!
Adoro que goste!
Muito grata, amiga!
Beijo!

Zélia Guardiano disse...

Certo, amigo Ribeiro!
Vivemos todos, andorinhas e aprendizes de poetas, em permanente estado de vôo...
Grata, querido, pela amável visita!
Abração

Zélia Guardiano disse...

Priscila!!!
Você aqui, para me alegrar...
Grata, minha linda!
Beijão

Zélia Guardiano disse...

Sidney...
Que alegria enorme você me dá!
Meu Deus, que comentário importante!!!
Fico-lhe muito, muito agradecida!
Um imenso abraço...

Marta disse...

Mas volta....
Abrirá todas as portas e deixará que tudo voe....
Obrigada pela visita....
Até já
Beijos e abraços
Marta

Zélia Guardiano disse...

Oh, Marta!
Sua visita muito me alegra!
Grata, querida!
Beijo...

Tania regina Contreiras disse...

Zélia, aposto que as andorinhas, em vez de rirem de você, elas sorriem e veem cumplicidade no seu voo! Fico boba com você, diz tanto com poucas palavras, e um dia, quem sabe, hei de aprender! :-)
Beijos,
Tãnia

Zélia Guardiano disse...

Tania, minha querida, não diga isso!
Você, sim, é mestra! Sabe tudo! A poesia até se intimida diante de você...
Obrigada, amiga!
Beijo

Pedrasnuas disse...

COMO JÁ NOS HABITUASTE...AS PALAVRAS,AS TAIS,SINTÉTICAS...SUCINTAS ....MAS FATAIS....ACHO PRUDENTE VERIFICAR TUDO...O GAZ... A RAÇÃO DOS ANIMAIS...E TUDO O MAIS ...E PARTAS DESCANSADA ...AS ANDORINHAS ESTÃO À TUA ESPERA...NÃO AS FAÇAS ESPERAR...ELAS HÃO-DE TE LEVAR E HÃO-DE TE FAZER REGRESSAR...

UM ABRAÇO COM AMIZADE

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Pedrasnuas, pela simpática visita e pelas palavras bem humoradas!
Grande abraço, minha querida!

Fatima disse...

.
Um vôo de andorinha
Deixa no ar o risco de um frêmito...
Que é isto, coração?! Fica aí, quietinho:
Chegou a idade de dormir!
Mas
Quem é que pode parar os caminhos?
E os rios cantando e correndo?
E as folhas ao vento? E os ninhos...

Mário Quintana

Eu sou de verdade verdadeira viu Zelia, em carne e osso, mas carne que osso, a vida toda!
Bjs querida amiga.

Fernando Campanella disse...

Olá, Zélia, sou novato aqui, li alguns poemas, e senti uma alegria, sentimento tão lindo, em versos inteligentes, bem construídos, e uma cultura maravilhosa, sem ranço. Teu blog me pôs pra cima, minha nova amiga.
Obrigado pela presença no Palavreares. Virei mais, venha mais.
Grande abraço.

Gerana Damulakis disse...

Seu estilo é marcante, Z. Cada vez aprecio mais.

Sylvia Araujo disse...

Zélia, Zélia... você tá cada dia melhor, mulher! Que coisa maravilhosa!

Isso é de enternecer:

"Confiro
A torneira
Do gás
[E as estrelas
Que surgem
No céu]"

Bonito demais!

Beijo de fã

Cida disse...

Que facilidade que essa "fera ferida" tem prá fazer poema, meu Deus!
Seu estilo inconfundível, amiga, nos prende até a última palavra, e deixa sempre um gostinho de quero mais.
E é por isso que eu volto, volto sempre, assim como as andorinhas...:)

Beijo grande, e aceite esse meu "comentarinho" (mistura de comentário com carinho)

Cid@

Andrea de Godoy Neto disse...

Zélia, um poema completo, do voo ao fechamento, só boniteza!
nem sei dizer que verso é mais lindo!

e tem asas...
esta semana tanto escrevemos sobre asas...penso que a alma dos poetas da blogosfera estão a voar...rs

um beijo, minha querida!

Jorge Pimenta disse...

devo ser dos poucos que não simpatizam com as andorinhas... talvez aquele complexo migratório, de ave que procura o bem estar e não se fideliza a nada nem ninguém... talvez esse espírito irreverente e irrequieto que as tornam invulneráveis ao mais frágil dos afectos... vão e vêm não deixando rasto e gargalhando freneticamente a tudo o que tocam e vêem. agora, tenho de admitir: ainda não perdoei sinhá pelo espinho que cravou no peito do gato malhado, conduzindo-o à encruzilhada do fim do mundo, naquela noite sem estrelas. tenho dito.
um beijinho, querida amiga!

Zélia Guardiano disse...

Fatima querida
Vens, e não vens só: chegam os dois de mãos dadas... Trazes Mario Quintana! Que mais poderia eu querer?
Grata, minha querida!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Fernando, Fernando!
Seja muito, muito bem-vindo!!!
É alegria imensa tê-lo aqui...
E não vens de mãos vazias: trazes lindas palavras de estímulo...
Muito grata, meu querido!
Imenso abraço

Zélia Guardiano disse...

Muito obrigada, Gerana querida!
Quanto bem me fazes com tuas palavras!
Imenso abraço

Zélia Guardiano disse...

Sylvia, minha linda!
Você é um encanto! Sempre me estimulando a prosseguir nesta lida de inventar versinhos...
Muito grata, querida!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Amiga Cida
Obrigada! Obrigada! Obrigada!
Sempre que você chega, já vou sentindo o perfume de suas palavras... Antes mesmo de vê-las...
Talvez você nem saiba a importância que tem para mim... Mas eu sei! rs...
Beijo, querida!

Zélia Guardiano disse...

Andrea querida
Estamos todos em revoada, aos bandos , por aí... Que bom!
Na verdade, é assim mesmo que me sinto, nesta nossa blogosfera...
Sua visita é sempre fundamental: agora que você chegou, estou feliz!
Grata, amiga!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Amigo Jorge
Fizeste teu desabafo...rsrs...Fizeste bem...
Temos, todos, nossas idiossincrasias...rsrsrsrs...
Não conto nada para as andorinhas, ok?
Enorme abraço, meu querido!!!

Assis Freitas disse...

nada é muito tarde, principalmente se ardem ares de liberdade,

abraço

Zélia Guardiano disse...

Amigo Assis
Sábias são suas palavras... Tanto que , a despeito de tudo, fui...rsrs...
Grande abraço!

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Zélia, viver é tão simples que podemos fazer analogia com o bater de asas das andorinhas.
No Nordeste, temos as arribaçãs, aves migratórias d'África que vêm nos visitar com frequência.
Grande abraço, amiga.

Primeira Pessoa disse...

belas imagens, zélia.
belo poema.
belo (dolorido) sentir.

abração do
roberto.

Mírian Mondon disse...

Querida Zelia,
Obrigada por sua doçura la no Café!
Sabe que me identifico com o comentario do Sidney, tambem sou dos tais que leem seus belos poemas e por vezes me calo, com aquele respeito inevitavel de quem ouve um bom concerto.
beijos

Lua Nova disse...

Cheguei aqui através do espaço do Roberto, a quem admiro e cujas palavras me encantam. Entrei para comentar o último post dele, maravilhoso por sinal, e encontrei lá uma poesia sua. Logo percebi que se tratava do tipo de pessoa que tem a alma à flor da pele e é dessas pessoas que eu quero me ver cercada. Quero ter o privilégio de seguir seu blog e me deliciar com suas palavras.
Convido-a para conhecer meu espaço e, se eu tiver sorte, vc me dará a alegria de seguir-me também.
Beijos.

Livinha disse...

Nos versos mais doces o sentido da liberdade.
Como é bom voar...

Zélia,
Saudades daqui.
Perdoe o silêncio, como boa anfitriã
ando fazendo as vezes, no abraço
amigo da parentela que me visita.

Logo estarei de volta para a caminhada precisa, nesta blogosfera tão querida
que me promove o encanto.
Isto é paixão minha querida, laços se apertando, para o alcançe seguro do amor...

Um grande beijo
Fica na Paz
Livinha

Zélia Guardiano disse...

Paulo Jorge
Emociona-me demais saber sobre essas viajantes corajosas!
Admiro a coragem e a força desses´pequenos seres que se aventuram em longas travessias, em busca de algo melhor...Invejo-as, para dizer a verdade!
Grata, querido!
Abração!

Zélia Guardiano disse...

Amigo roberto!
Fico feliz quando você vem, acompanhado de sua sabedoria e sua sensibilidade...
Grata, querido!
Abração...

Zélia Guardiano disse...

Mírian querida!
Adoro ir ao Café! Seu espaço é bom demais!
Sua visita e seu comentário são um fator de valorização para meu midesto canto...
Muito grata, querida!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Muito, muito bem-vinda, Lua Nova!
Sinceramente, suas amáveis palavras me emocionam demais e me convencem definitivamente: é muito bom viver esta vida na blogosfera! De outra forma, como teria eu a oportunidade de encontrá-la na vida? Seria lamentável ...
Grata, minha linda!
Beijinhos

Zélia Guardiano disse...

Livinha querida
Você e suas doces palavras são essenciais!
Não sei como é que as palavras fluem assim e dão- lhe esta possibilidade de agradar tanto a alguém, neste caso particular, eu...
Muito agradecida,minha sempre amiga!
Enorme abraço!!!

Mariazita disse...

Zélia, minha amiga
Eu lhe digo que "o seu esforço para manter no ar o seu blog, apesar de ser anafabite"... :) - o seu esforço, dizia eu, é perfeitamente recompensado, pois é sempre um enorme prazer vir aqui ler os seus lindos poemas.
Exemplo disso é este que acabei de ler, de que gostei imenso - como vai sendo hábito...

Continuação de boa semana. Beijinhos

Pâmela Grassi disse...

Zélia,

As andorinhas, assim como os outros pássaros, guardam segredos para com os poetas. A imagem é carregada de possibilidades,

beijos, querida

Endim Mawess disse...

vá mas não esqueça de voltar e trazer as andorinhas

Zélia Guardiano disse...

Grata, Endim, pela amável visita e pelo simpatico comentário!
Vem sempre!
Tens uma casa aqui...
Abraço!