Minha lista de blogs

terça-feira, 20 de julho de 2010

Na ponta dos pés


Apago
A luz
E saio
Na ponta
Dos pés:
Não quero
Que
A tristeza
Acorde
E me siga
Como sói
Acontecer

Como se
Fosse
Minha
Sombra
Sempre
Me assombra
Com sua
Presença
Constante
Nos meus
Calcanhares

Colada
Em mim
Vai a todos
Os lugares:
Aos bares
Aos bailes
Altares

Tenta
Colocar-me
Lágrimas
Nos olhos
Mesmo
Quando
Preenchidos

Até o
Gargalo

Olho feio
Para ela
E falo
Falo
Falo

Falo tudo
Que penso
Acerca
De sua
Iniquidade

Enfant terrible
Sacode
Os ombros
[Com blague
Chiste
Facécia]
Faz
Ouvidos
Moucos
E segue
Em frente
No seu
Mister
[Indecente]:
Desestabilizar-me

[Todo cuidado é pouco!]

76 comentários:

Fatima disse...

"Apago
A luz
E saio
Na ponta
Dos pés:
Não quero
Que
A tristeza
Acorde
E me siga
Como sói
Acontecer"

E da certo?
Vo fazer tb.
Tristeza boba né!
Bjs.

Zélia Guardiano disse...

Dá certo, amiga Fatima!
Sai na ponta dos pés e vai visitar uma amiga que há muito você não vê, por exemplo... Ou vai comprar um lindo presente pra você!Sugestão? Um livro...
Outra idéia é fazer uma viagem, sem dizer[pra ninguém] o destino ...

Beijo enorme, querida!!!

Rodrigo Braga disse...

Na ponta dos pés deixamos para trás tudo que não faz bem.

Bjo!

Zélia Guardiano disse...

Certo, Rodrigo!
Gostei da sugestão...
Enorme abraço, amigo!!!

Cris de Souza disse...

Ao te ler, todo prazer é pouco!
Começa pelo título e discorre por todo o poema, o qual imprime um ritmo atraente.
Além da fina ironia, sendo um charme a mais.

Beijos, Zélia.
(Agradeço sua palavras, iluminas o trem)

Pâmela Grassi disse...

Querida,

Mais um vez, cá deixo algumas palavras que teci e que vão ao encontro das tuas:

Quero sair de mansinho
Pés em desalinho
Devagarzinho para levar o aguaceiro na minha mochila.

Zélia, bons escritos e dias ensolarados de poesia. Cá deixo a Serra Gaúcha para viajar alguns dias. Vou me fazer ausente alguns dias no blog,

um beijo,

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Cris, minha querida!
É um prazer enorme receber tua visita e ler teu comentário...
Que bom que gostas!!!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Oh, Pâmela, minha querida!
Além de me alegrar com sua visita, ainda me traz presente: lindíssimos os seus versos!
Obrigada, amiga!
Beijo

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Pulsante de sentires... adoro o jeito que escreve, a cadência sonora das palavras sem que perca o sentido visado... beijão, Zélia! ;)

líria porto disse...

vez por outra, quem acorda a tristeza sou eu...
besos

manuel marques disse...

Na ponta dos pés , de mansinho vi retribuir a sua visita e amei o seu espaço.
Vou voltar.

Beijo.

Zélia Guardiano disse...

Francisco, meu querido!
Sua visita é sempre uma felicidade!
Seu comentário pesa muito, para mim...
Enorme abraço, meu amigo!

Zélia Guardiano disse...

Ai, essa tal de tristeza, heim Líria...
Deus me livre!!!
Beijão

Zélia Guardiano disse...

Bem-vindo, Manuel!
Muito bem-vindo!
Sua visita muito me alegra!
Vem sempre, que a casa é sua...
Abraço

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Tristeza, por favor, deixe minha amiga Zélia em paz.
Xô, coisa ruim.
Querida, mais um poema de ótimo calibre.
Você dança na ponta dos pés com as palavras.
Abração.

Zélia Guardiano disse...

Oh, Paulo Jorge!
Você chegou...
Então já valeu apena ter inventado esses versinhos...
Obrigada, querido, pelas palavras tão gentís!
Enorme braço, meu querido amigo!!!

Jorge Pimenta disse...

depois deste diálogo sem voz, estou seguro de que quem não quer acordar é a tristeza. é que ela não está habituada a ser afrontada por aqueles que atormenta nem confrontada com os motivos da sua pequenez...
um beijinho, doce amiga!

Ribeiro Pedreira disse...

"a tristeza é senhora", mas a luz da tua alegria a ofusca.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

apagar as luzes e sair na luz dos braços de quem no spermite

Fabiana Alves disse...

Belíssimo!
Abraço com carinho!

Zélia Guardiano disse...

Amigo Jorge
Sabe que gostei desse seu raciocínio?
Muito bom! Até conveniente...
Sua visita, além de alegria, traz-me soluções práticas para dilemas existenciais...
Obrigada, meu sempre querido amigo!!!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Oh, Ribeiro querido
Sentindo-me assim valorizada, acabo esquecendo essa tal tristeza!
Que bom que você veio... Aí...
Grata, amigo, pela visita e pelo comentário!
Enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Ediney
Que satisfação recebê-lo aqui!
E você me traz ainda uma sugestão que, se tiver bom senso, devo aceitar...
Obrigada, amigo!
Enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Fabiana querida!
Você não pode imaginar minha alegria , com sua visita!
Muito obrigada!!!
Beijo enorme

Beatriz Cunha disse...

Maravilha! Comovente. Um Abraço.

Magnolia disse...

Adeus tristeza.....
Beijo Zelia

Lara Amaral disse...

Que forte, Zélia. Dá um impacto grande esse poema, muito bom! Sinto daqui com vc, amiga.

Beijos!

Tania regina Contreiras disse...

Zélia, querida, lembrei do refrão de uma música, gravada pela Sandra de Sá:

Eu não tô aqui prá sofrer
Vou sentir saudade
Prá que?
Quero ser feliz
Bye! Bye! Tristeza!
Não precisa voltar...

E, sim, vamos saindo na ponta do pé!
Com essa cadência que só você tem.
Beijão,
Tânia

Livinha disse...

Zélia, nas poesias encontramos ideias, algo que nos chega como alegre conselho.
Andar nas pontas dos pés, a esconder a tristeza,
esconder os ditos pentelhos, que teimam em nos burilar...
Hoje minha querida, acordei com vontade de chorar, mas lembrei que a data falava de amigos e vir aqui te abraçar...

Na amizade, na reciprocidade é um laço apertado,
duas pontas lado a lado, valsando no baile
da afinidade...

Meu mais apertado abraço, pela pessoa que és,
e que muito a Deus agradeço por te-la como amiga..

grande beijos

Livinha

Juan Moravagine Carneiro disse...

E quem nunca sentia estes versos na própria pele...

belo

abraço

Wania disse...

Zélia querida

Todo cuidado é pouco
Conviver com tristeza...nem louco, consegue! ;)



Tuas palavras dançam na pontinha dos pés!
Lindo de ver...

Bj grande, amiga!

PS: obrigada pelas palavras tão amadas que me deixaste lá no Encantaventos!

Mírian Mondon disse...

Zelia menina querida, voce faz poesia como um anjo travesso que brincando monta seu mosaico de paisagens e emocóes!
Um encanto!
beijos

Zélia Guardiano disse...

Oh, Beatriz...
Que honra tê-la aqui! Que honra...
E ainda dizendo que gostou dos meus versinhos...
Muito obrigada, minha boa amiga!
enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Magnolia querida, pela visita e pelo carinho!!!
Enorme abraço para você!

Zélia Guardiano disse...

Lara, minha doce e querida amiga
Não digo sempre que vibramos na mesma frequencia?
Que bom que você gostou!
Obrigada, pela visita e pelas palavras carinhosas.
Beijos

Zélia Guardiano disse...

Livinha, minha amiga querida
Não imaginas quanto me sensibiliza com suas palavras tão amáveis, acerca de nossa amizade...
Fico muito feliz, pois o sentimento que nutre por mim é o mesmo que sinto por você...
Também eu agradeço a Deus !
Sou muito feliz tendo-a como amiga, e esse sentimento vem confirmar : aqui na blogosfera a amizade real existe!!!
E quanto a acordar triste, quem não?
Faça a tristeza dormir e saia na ponta dos pés...Vai ser feliz...
Enorme abraço, querida, todo entremeado de carinho...

Zélia Guardiano disse...

Juan!!!
Que satisfação enorme ter você aqui!
Considero o fato como um prêmio!
Muito grata, querido!
Vem sempre, que a casa é sua!
Enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Wania, minha amiga querida
Agradeces por tão pouco! Na verdade, faltam-me palavras para traduzir a beleza que encontro no seu maravilhoso Encantaventos... Quem me dera encontrar as expressões de que preciso...
Grata, minha linda, pela visita e pelas palavras amáveis...
Enorme beijo!!!

Zélia Guardiano disse...

MÍrian, Mírian, Mírian...
Que alegria ter você aqui!
Não imagina...
E, se gosta dos versinhos, então, pronto: já descartei a tristeza...
Muito obrigada, querida amiga!
Imenso abraço!!!

Fabricante de Sonhos disse...

Minha poetisa!

Todo cuidado é pouco, quando a tristeza nos puxa pelos pés... Gruda em nossos calcanhares.
Mas aposto que teus versos te salvam sempre e te cobrem da mais pura alegria!

Pois é isso que tuas palavras fazem comigo!

Sempre um prazer te ler!

Um beijo com carinho...
Milla

ErikaH Azzevedo disse...

A única coisa boa de estar com a tristeza e cada passos, nos pés , entre os calcanhares é que comumente ao andarmos estamos pisando nela e pisar como que a menospresa, e menosprezar como quem tenta dirimi-la, jamais dar razões para que ela possa crescer.

Gostei deste teu brincar de palavras, como quem cuida dos sentimentos.

Bjinhos

Erikah

Rayuela disse...

camino descalza
la casa dormida
para
que
no
me seduzca
la tristeza


mil besos,Zélia*

Vitor Chuva disse...

Olá Zelia!

Tristeza, é de verdade inquilina que por vezes habita em nós sem ser convidada; indesejável e indesjada, só mesmo uma ordem de despejo a consegue pôr na rua, a menos que a deixemos para trás, saindo em bicos dos pés ...
Lindamente escrito.

Um abraço.
Vitor

Mariazita disse...

E faz muito bem, querida amiga, sair de mansinho para não a despertar. Mesmo assim ela surge quando menos se espera, invade o nosso ser, e por vezes consegue até arrancar-nos lágrimas.
Por isso... xô! embora! deixe a Zélia sorrir para nós!
Adorei seu poema saltitante.
Noite feliz. Beijinhos.

dade amorim disse...

Todo cuidado é pouco - é verdade. Não se pode dar trela a essa figura.

Beijo, menina.

Celso Ramos disse...

Poesia é quando somos surpreendidos..neste caso que tristeza sapeca essa, hein! Mas ela não se cria!!! Obrigado pela visita e perdoe-me por não vir com mais frequencia..é que nas férias largo a blogsfera( sem culpa nenhuma) pra ficar com o filhão!!!!

ju rigoni disse...

Amei o poema!

Tristeza é um sentimento que não escolhe hora para transbordar... Fugir dela é uma proeza que, embora exija grande esforço, deve ser pelo menos tentada.

Mas agora quero esquecer a tristeza para comemorar com muita alegria a descoberta do seu blogue, pleno de versos que tocam a alma, e dizer-lhe que fiquei muito feliz com sua visita e comentário.

Bjs, Zélia, e inté!

mdsol disse...

Nem sei o que dizer. Digo só: gosto muito, Zélia.

:))

Graça disse...

Que a tristeza não acorde, nunca! Gostei, Zélia!


Um beijo de carinho e bom fim de semana.

AC disse...

Zélia, a isso, saber conviver com a sombra da tristeza, chama-se sabedoria.
Olho duro nela, minha amiga!

Beijos

Nadine Granad disse...

Zélia:
Nas pontas dos pés venho visitar-lhe... Mas não para fugir, tal como da tristeza...
Para que possa talhar tão lindamente os sentires, sem alarde!

Beijos =)

Gerana Damulakis disse...

Deixa a tristeza dormir. E eu não sairei daqui nas pontas dos pés, porque prciso dizer o quanto gostei do seu poema.

Fred Caju disse...

Lembrei do bom e velho Raul: "Eu, eu ando de passo leve pra não acordar o dia". Ótimo. Mas o "sói" não é "dói"?

Luciana Marinho disse...

rs
que maravilha!
sorri da tristeza =)

beijoca!

Diana Ramos disse...

Amei o poema amiga, está lindamente escrito, mas muit cuidado com nossa amiga...Beijos doces

DANIZINHA disse...

uau!
acho que vou tentar fugir da tristeza anadando nas pontas dos pés e caminhar e andar no escuro para que sua sombra não me assombre..rs
belo!bravo!

beijos

Zélia Guardiano disse...

Oh, Milla, minha querida
Que visita mais simpática, a sua!
Adorei!
Vem sempre!
Muito grata
Enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Erikah
Fico muito feliz com sua visita e com seu comentário!
Muito grata, minha linda!
Vem sempre que a casa é sua...
Beijo!!!

Zélia Guardiano disse...

Rayuela, minha grande amiga e poetisa!
Versos deliciosos estes que me trazes...
Sua alma é feita, toda ela , de poesia...
Muito, muito grata, querida!
Enorme abraço e mil beijos para você...

Zélia Guardiano disse...

Amigo Vitor
Como gosto de suas visitas e de seus comentários!
Fico sempre muito feliz!
Suas palavras a cerca da tristeza são muito sábias...
Grata, meu querido!
Imenso abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Mariazita, minha queridíssima amiga!!!
Sua visita e seu comentário muito me alegram!
Você tem uma forma deliciosa de refletir sobre os escritos!
É por isso que fico tão feliz quando vens!!!
Beijo enorme, querida!!!

Zélia Guardiano disse...

Isso mesmo, Dade querida! Sejammos muito cuidadosas!!!
Grata pela sinmpática visita, amiga!
Abração!!!

Zélia Guardiano disse...

Certo você, meu querido amigo Celso! Faz muito bem em dedicar-se ao filhote! Não existe forma mais espetacular de se empregar o tempo!!!
Parabéns por isso!
Enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Querida Ju
É uma grande alegria recebê-la aqui, no meu modesto cantinho!
Muito , muito grata!!!
Vem sempre, que a casa é sua...
Beijão!!!

Zélia Guardiano disse...

Muito, muito obrigada, minha querida mdsol, por sua visita e pelas palavras tão simpáticas...
Você é um encanto!!!
Beijos...

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Graça querida!
Sua presença é sempre uma satisfação enorme!
Mil beijos!!!

Zélia Guardiano disse...

Ótimo conselho AC, meu querido!
Não esquecerei suas sábias palavras...
Enorme abraço, amigo!!!

Zélia Guardiano disse...

Nadine, minha querida
Que palavras lindas me dedicas!
Muito agradecida, amiga!
Elas me incentivam a continuar na lida de fazer versinhos...
Enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Gerana, Gerana, Gerana!
Que bom que vieste e que gostaste dos versinhos...Sua opinião conta muito para mim. Tem um peso enorme...
Grata, querida!
Grande abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Luciana
Que graça !!!
Achei um encanto a sua reação de tristeza... Que sensibilidade ante o sentimento alheio...
Adorei a visita e o comentário!!!
Muito grata, querida!
Receba um enorme abraço...

Zélia Guardiano disse...

Obrigada Diana, minha sempre linda e querida amiga!!!
Fico felicíssima sempre que vem aqui! Você sabe disso...
Enorme abraço, entremeado de carinho...

Zélia Guardiano disse...

Fred querido!
Como é bom lembrar Raul... Saudade!
Adorei a visita e o comentário.
Enorme abraço, preenchido de gratidão...

PS- A palavra é sói mesmo, do verbo soer.

Zélia Guardiano disse...

Oh, Danizinha...
Que bom receber sua visita...
Adorei o comentário.
Vem sempre, que a casa é sua!
Abração

José Carlos Brandão disse...

Gostei do seu ritmo suave, conduzindo o leitor, quanse conduzindo-o pela mão, com carinho. Sim, os seus versos fazem bem, Zélia.
Um grande abraço.

Geraldo de Barros disse...

Querida adorei o poema, de uma intensidade, gostei muito!
Espero que me desculpe não aparecer muito é que ando numa "correria", mas olha tem "cantinhos" que não saem do coração da gente, um deles é esse não tenha dúvida, gosto muito daqui e de vc =)

uma linda semana,
beijos,
G

Domingos Barroso disse...

E quanto mais
(muitas vezes
assim sinto) as pontas
dos pés fincamos no chão
a tristeza realça.

Uma alma atenta.

Carinhoso abraço.