Minha lista de blogs

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

ROTA 66



Sessenta
E
Seis anos
Desembarquei
No planeta

Cegonha
Planou
Aterrisou
E me deixou
Numa casa
Sem janelas
Só uma porta
( Minúcia
Que
Não importa:
A despeito
Da sina
Descumprida
Da lenda
Rechaçada
Cá estou )

Agora
É achar
Uma senda
Que constitua
Bom caminho
De volta

15 comentários:

Ives disse...

E como feliz estamos, por tão grandiosa alma, a dividir suas virtudes conosco! abraços e felicidades

acácia rubra disse...

E foi um momento lindo!

Muitos parabéns pelas 66 velinhas.

Beijo

Dilmar Gomes disse...

Amiga Zélia, não sabemos o dia da nossa partida, mas, nós, sexagenários, a cada giro do calendário ficamos com a sensação de que estamos em contagem regressiva.
Um grande abraço e viva cada dia como se a vida fosse interminável. Tenhas um lindo dia.

Luis Filipe Gomes disse...

É capicua só pode dar sorte. Muita felicidade!!!

Enviei um pedido do livro com autógrafo e fiquei esperando um número para transferência bancária. Não veio ainda resposta. Se puderes envia-me esses dados para luisdesenha@gmail.com , fico agradecido.

Silenciosamente ouvindo... disse...

66 anos, mais um que eu, porque se amanhã
estiver viva completo 65.Já passou mesmo a
infecção do dente(espero/desejo que sim).
Beijinho/Irene

Fátima disse...

Oi Zélia,
Vi no blog de um amigo em comum o lançamento de teu livro.
E mesmo não conhecendo antes, tua poesia, cá estou para te parabenizar! Fico tão feliz quando vejo algum de nós dando asas aos sonhos.
Os seus estão alados voando nas páginas de um livro (sonho meu, nosso..rs). Que voem longe!!
Parabéns mesmo.

Beijo meu

Lua Nova disse...

Minha querida poetiza.

O caminho de volta é sempre em frente, minha amiga, para todos nós. Sinto suas poesias mais melancólicas, querida, ainda que fazendo grande esforço para não sê-lo. Espero que esteja bem e feliz.
Uma das boas coisas que me aconteceram foi te conhecer. Já encomendei o livro na Livraria Cultura, mas queria mesmo um com autógrafo. Se ainda for possível, diga-me como. Mandei um e-mail mas não obtive resposta. Não via a hora de ter nas mãos, o velho e querido livro, esse veículo de delícias pra quem gosta de poesia e beleza, que nesse caso são mais que garantidas por ser o seu livro. Posso folheá-lo e ler a hora que quiser. Gosto muito disso.
Te desejo imenso sucesso e alegrias com essa publicação. Sei que quem o adquirir será um privilegiado.
Muitas beijokas, meu carinho e minha admiração.

Celso Mendes disse...

Sessenta e seis abraços sentidos, minha querida. E continuamos, não é? Até É achar/Uma senda/Que constitua/Bom caminho/De volta ...

Hoje homenageei meu filho pelos seus quatorze anos, então é uma data da qual não me esqueço.

beijos.

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Zélia, você ainda tem muito o que percorrer nessa estrada da vida. Delícia de poema. Abração.

Lua Nova disse...

Minha querida

Falei tanto do livro que acabei me esquecendo de parabenizá-la pelo seu aniversário.
Te desejo muita paz no coração e muita alegria de viver. Milhões de abraços e que Deus a
abençoe.

Publiquei seu livro em meu blog com um link para cá. Quando puder, passe por lá e veja se ficou bom. Beijokas.

Regina Rozenbaum disse...

Que sejas feliz, hoje e sempre.
Beijuuss, carinhosos, n.a.

Sonhadora disse...

Minha querida

Muitos parabéns e que a vida lhe dê tudo de bom...muitas felicidades.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Boa noite Zélia
E foi um presente especial que essa cegonha nos deixou. Primeiro para seus pais, depois, para cada um que em tempo podem conhecer-te, conviver, mesmo que seja por essa via
TE FELICITO E QUE TEU CORAÇÃO POETA ESTEJA EM FESTA. Compartilho.
Beijos

André Bessa disse...

Minha querida Zélia,

eu não tenho mais o que aprender das suas sutilezas, porém, esta que fez com o seu aniversário e a lendária estrada norte-americana é um presente para nós, seus admirados leitores.

Absolutamente magistral, minha cara amiga, e mesmo com atraso de dois dias (o meu foi no dia 2), este Virginiano saúda a grande mulher de letras do mesmo signo, enviando-lhe um forte abraços e com os votos que 66 se torne (no mínimo), um 99!!!

Felicidades, sempre, querida amiga.

André

Jorge Pimenta disse...

parabéns, querida amiga! não apenas pela data que celebras, mas por toda a estrada que percorres, tornando-a tua e de todos quantos contigo viajam. cá eu congratulo-me por permitires-me acompanhar-te.
beijinho imenso!