Minha lista de blogs

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Ad litteram


Morro
Muitas
Vezes
Nos
Reveses
Da vida
Mas
Ressuscito
Em seguida

Afinal
Sou filha de Jairo

50 comentários:

Osvaldo disse...

Zélia;

Bela mensagem transmite este teu lindo texto.

Nada melhor que se poder levantar após uma queda!...

Obrigado pelo post.
bjs, Zélia.
Osvaldo

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Ela apenas dorme, na dormência do sonhar querer-viver... se a felicidade é feita dos bons sonhos, durmamos para sonhar realizá-los... :)

Zélia Guardiano disse...

Osvaldo, querido amigo

Meu saudoso pai se chamava Jairo.
Na minha infância (longínqua) eu refletia sobre essa passagem bíblica, identificando-me com a menina...rs...
Um dia, sendo eu já adulta, surgiram esses versinhos...
Já foram publicados em antologia e aqui também.
Trago-os de volta, porque ontem foi Dia dos Pais e não postei nada. E porque senti vontade...

Muito grata, amigo, pela visita e pelo comentário!
Grande abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Querido Francisco
Que visita agradável e que comentário mais lindo!
Sua presença é indispensável...
Grata, meu amigo!
Imenso abraço!!!

Fatima disse...

Ainda bem Zelia, ainda bem!
Bjs.

Tania regina Contreiras disse...

Ser filha de um pai que não morre nunca nos faz resurgir sempre, após cada morte. Uma bela homenagem, Zélia.
Beijos, querida

Zélia Guardiano disse...

Tem de ser assim, Fatima, tem de ser assim...
Abraço, querida!!!

Zélia Guardiano disse...

Tania querida
Você fez um comentário muito, muito interessante: pai que não morre nunca... É isso mesmo, querida! Ele já partiu há mais de trinta anos e está vivíssimo...
Grata, querida, pela visita e pela sensibilidade que demonstra sempre!
Enorme abraço!!!

São disse...

Na fase actual de minha vida, parece ter sido escrito para mim!
Uma boa semana.

Rodrigo PJoteiro disse...

que issooooo

eu quem agradeco a sua modestia e a sua grandiosa visita ao meu blog..

tento escrever e juntar umas palavras

grande abraco

olhodopombo disse...

Zelia, o olhodopombo hoje saiu das bonecas direto para o canhão de Cachoeira... ta la no blog....

Zélia Guardiano disse...

São, minha querida
A blogosfera tem me ensinado que escrevemos uns para os outros, e isso faz de nós uma família que se ajuda mutuamente...
Bom que seja assim!
Grata pela visita , amiga!
Enorme abraço!

Zélia Guardiano disse...

Querido Rodrigo
Não se subestime, pois você faz lindos versos!
Adorei encontrar você nesta blogosfera...
Grata, querido, pela visita!!!
Enorme abraço

Zélia Guardiano disse...

Oi, Tamar!
Pois então vou correndo ao olho do Pombo!!!
Beijo

poetaeusou . . . disse...

*
no mesmo instante, a filha se Jairo
levantou e pôs-se a andar; pois
contava doze anos, e ficaram
todos maravilhados e espantados.
“S. Marcos, V - 21 a 43 T
,
Conchinhas, deixo,
,
*

Jorge Pimenta disse...

tudo muda e se transforma. tudo envelhece e morre. tudo é voltátil e efémero. tudo é... nada. tudo, menos as figuras do pai e da mãe, que se estendem nas areias do tempo sorrindo para nós onde quer que estejam.
um beijinho, filha de jairo!

HSLO disse...

Bravo!

abraços

Hugo

Rayuela disse...

bravo por Jairo!
bravo por Zélia!


besitos,mi amiga*

manuel marques disse...

"Morro em cada noite para ressuscitar em cada manhã. (...) Cada noite em que se entra é aquela da Santíssima Agonia..."

Beijo.

Nadine Granad disse...

Sinto que morro um pouco a cada dia também, mas como Fênix renascemos e lutamos para que o cheiro de vida nos acorde e impulsione!
Adorei viajar por aqui!


Beijos =)

Zélia Guardiano disse...

Poeta querido
Como és conhecedor das Escrituras! Eu não sou... Sei de muitas passagens que me tocam, mas não saberia dar o livro, o texto, o capítulo e o versículo...
Grata pela visita , que tanto me alegra!!!
Enorme abraço...

Zélia Guardiano disse...

Que grande verdade dizes, Jorge querido!
Pai e mãe estão sempre presentes, independentemente de terem partido ou não...
Grata, amigo, por mais esta agradável visita!
Abraço imenso...

Zélia Guardiano disse...

Muito obrigada, Hugo querido, pela visita e pelas pelas palavras!
Abraço grande para você!!!

Zélia Guardiano disse...

Grata, grata, grata, Rayuela querida!!!
Mil vezes mil besos para ti!!!*

Zélia Guardiano disse...

Bravo, Manuel, bravo!
Lindíssimo comentário!
Grata pela visita e pelas palavras inspiradas...
Grande abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Muito grata, Nadine querida!
Sua visita é sempre uma grande honra!
Que belas palavras me deixas...
Beijo, amiga!

Rodrigo Braga disse...

E a vidan assim vai te fazendo mais valente.

Lindo Zélia!

Zélia Guardiano disse...

Grata, meu sempre querido amigo Rodrigo!!!
É preciso ter fé, é preciso coragem...
Grande abraço!!!

Primeira Pessoa disse...

... e a filha de Jairo se eterniza.
bonito, viu?

beijão do

roberto.

mundo azul disse...

_____________________________________________

Estive lendo os seus poema e gostei muito! Li o seu comentário no blog do Osvaldo e como é minha xará, fiquei curiosa para conhece-la... Foi uma feliz curiosidade!

Beijos de luz...

_____________________________________________

contagotas disse...

Pois é amiga, é essa a força que nos faz renascer dia-a-dia após cada revés. Tal como Jairo é preciso acreditar.
Como sempre , lindo o seu poema!

Bjos
MariaIvone

Livinha disse...

Zelia, eu bem que tento não me apegar as pessoas, reconhecendo-as em seus tempos, assim como tenho os meus e que no silêncio de cada um não trás pra nós as respostas infiltradas em nossas inseguranças.
O que eu quero dizer é que já me apeguei a ti de tal forma, que só posso dizer que sois uma figurinha muito importante na vida de todos os que tiveram o prazer de a ti conhecer.
Morremos todos os dias quando concluimos tempo, história, resoluções cumpridas, páginas viradas. Mas tanto temos por ainda concluir que vivo estamos nesta travessia intensa, que nos propõe a cada dia a sabedoria que trazemos dentro de nós.
Você é uma mulher vivida de uma sabedoria impar. Tem nas letras o compreensível de ti mesma, as coisas que já vês com teus olhos de alma e que tão bem aclarão as tuas indagações.
Por isto, morra e viva, viva outras vezes tantas. Nos instantes de tuas vidas, existem carinhos, existem jeitinhos que te buscam na caminha que a ti inspira.
Gosto muito de você minha amiga e tuas letras, nunca pra mim serão ponto, mas virgulas onde me promoverá sempre a esperança de rever-te a cada dia, ressuscitando para o viver pleno

Eita!!! deslanchei hoje né mesmo. Tem dias que Livinha sai de partins pela blogosfera dando margens e deixando trilhos, quando me sinto ressuscitando.
Um beijo minha linda e feliz semana pra ti

Livinha

Zélia Guardiano disse...

Roberto amigo
Grata pela visita e pelas boas palavras que me deixas ...
Sua vinda é sempre razão de alegria!
Grande abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Que bom, Mundo Azul! Que bom!
Fico felicíssima com este nosso encontro!
E se me dizes que gostaste dos poemas, a felicidade é redobrada...
Muito, muito grata, minha querida!
Retribuo os beijos de luz!!!

PS- E tem ainda o fato de sermos xarás...
Maravilha...

Zélia Guardiano disse...

Maria Ivone querida
Você disse bem: temos de ser como Jairo, e não é fácil... Mas não desanimemos: façamos sempre novas tentativas na direção da fé!
Que bom que você gostou do poema...
Grata, minha doce amiga!
Imenso abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Você é uma amiga adorável, Livinha!
Sua visita é sempre enriquecedora!
As reflexões que você faz são de suma importância!
Que bom que vens de patins!!! rs... Assim, com a agilidade do meio de locomoção, posso ter sua presença mais vezes e por mais tempo...
Grata, querida, pela mensagem tão linda que me deixas.
Abraço e imenso carinho...

intimidades disse...

lindo

Beijos
Paula

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Paula, minha querida!
Vem sempre...
Beijo

Gerana Damulakis disse...

Bela homenagem para seu pai, Zélia.

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Zélia querida, a vida é um eterno morrer e ressuscitar.
Somos todos filhos de Jairo.
Belo poema, amiga.
Aceite meu abraço fraterno.

Zélia Guardiano disse...

Muito grata, Gerana querida, pela visita e pelo comentário.
Imenso abraço!

Zélia Guardiano disse...

Verdade, meu querido Paulo Jorge!
Tens razão: somos todos filhos de Jairo...
A vida é um morrer/ressuscitar sem fim...
Que bom que gostaste dos versos!
Grata, meu amigo!
Grande abraço...

Cida disse...

Pois é, querida amiga, a gente tem essa capacidade. Graças a Deus, não é mesmo?

Ontem, ao me despedir da minha netinha, após passar tantos dias cuidando dela, enquanto o coração chorava, eu já pensava nos nossos próximos encontros, e minha alma sorria.
Afinal, nós temos a força!!!...:)

Beijo grande, e obrigada por todo o carinho que você sempre deixa lá no mosaicos.

Cid@

Pâmela Grassi disse...

Querida Zélia,

deixou um selo pra ti. está no meu blog.

Beijos,

Mariazita disse...

Querida Zélia
Não interessa as vezes que cais, mas sim as que te levantas - é, no fundo, a linda mensagem do teu poema.
Cair faz parte da vida; levantar-se faz parte do amadurecimento.

Beijinhos, minha lindinha.
Agora nos veremos em Setembro. A minha última "actividade" antes de férias é o post de hoje, no LÍRIOS. E até ao fim das férias não há mais :)))

Ana Cavalcantti disse...

Adorei tudo isso por aqui !!!

Com certeza esse é meu lema:cair, mas levantar mais forte ! Nada melhor que uma queda para nos fortalecer...e os problemas são assim,do jeito que chegam, eles vão embora !
Ontem estava lendo um email que dizia : pense menos em problemas..deixe um pouco para Deus...e assim faço eu !
Faço minha parte de maneira correta e o que não está ao meu alcançe ...entrego !
Beijooos

Zélia Guardiano disse...

Cida , minha doce amiga
O carinho que recebes lá no Mosaicos, é reflexo do carinho que costumas distribuir...
Você é luz nesta blogosfera!
Talvez não saibas a importância que tem o seu blog...
Grata, querida!!!
Imenso abraço e beijinhos, sendo um de cada lado...

Zélia Guardiano disse...

Pâmela querida
Falas de um selinho para mim, e só agora pude entrar aqui...
Não sei como funciona...(sou xucra nestas questões tecnológicas...)
Vou ao seu espaço perguntar-lhe...
Muito, muito grata, minha linda!!!
Enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Querida Mariazita
Como problemas tecnológicos me impediram de entrar antes aqui, agora já estás quase voltando, não é mesmo?
EBA!!!!!!!!!!!!!!!
Que bom!!!
Beijo!!!

Zélia Guardiano disse...

Ana querida
Só hoje consigo responder-lhe... Não conseguia entra nesta página...
Fiquei muito feliz com sua visita e com seu lindo comentário...
Boas palavras!!!
Muito grata, minha querida!
Receba um grande abraço...