Minha lista de blogs

sábado, 7 de agosto de 2010

Margens de erro


Minhas
Margens
São feitas
De erro
E o meu
Leito
Também

Vívidas
Águas
Correm
Por fora

Dentro:
Desterro

61 comentários:

Constança Lucas disse...

só existem margens se houver meio e o seu é intenso

Obrigada pelas visitas ao meu blog e seus lindos comentários
abraços
Constança

Zélia Guardiano disse...

Oh, Constança, minha querida
Que bom que vês alguma intensidade... Empresta-me esse olhar...
Visitá-la é, não só um prazer enorme, como também oportunidade de aprender...
Muito grata,amiga!
Enorme abraço

Jorge Pimenta disse...

"o erro é a verdade à espera de vez" (vergílio ferreira)
um beijinho, doce e encantadora amiga!

HSLO disse...

aprendemos com essas margens de erro..

abraços

Hugo

Sidney Andrade disse...

É um direito que nos é dado. Só cuidemos na época das cheias, sim? srsr
Belas palavras, como de costume, querida Zélia.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Deste-erro se aprende, como de todos mais... a-larga margem de erro se faz de de muita vida...
Amar ao erro como ama o pai que vê nas quedas do filho o aprendizado de andar... anda-e-ame! :D

Mai disse...

Gostei muito, Zélia.
à margem de tudo, somos - apenas - seres humanos.

Beijos e bom final de semana!

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Zélia, seu poema é a terceira margem desse rio riquíssimo de "vívidas águas" poéticas.
Abraço de admiração, amiga.

Rayuela disse...

desterrada
de


besos*

Tania regina Contreiras disse...

Querida Zélia, fora e dentro são, afinal, uma dimensão única, e é belo poder olhá-la nessa sua inteireza circunstancialmente bipartida. Acolho em mim o poema!
Beijos

Assis Freitas disse...

final emblemático do poema,

abraço

olhodopombo disse...

que bela imagem.
magens de erros levam aos acertos....

Zélia Guardiano disse...

Jorge querido
Que belíssima definição, esta, de Vergílio Ferreira! Para não se esquecer nunca...
Grata, amigo, pela deliciosa visita!
Imenso abraço...

Zélia Guardiano disse...

Verdade, Hugo, verdade! É com eles que aprendemos... Sempre!!!
Grata, querido...
Abraço

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Sidney amigo, pelas palavras generosas...
Grande abraço!

Zélia Guardiano disse...

Gostei, Francisco!
Comentário didático na medida exata ... Muito interessante, mesmo!
Você me alegra sempre, com sua visita!
Grata, querido amigo!!!

Zélia Guardiano disse...

Que bom que gostaste, Mai!
Fiquei feliz com sua visita...
E o que diz é grande verdade:somos humanos...
Beijo, minha querida!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Paulo Jorge, meu amigo...
Você me dirige sempre um olhar especial, que consegue retocar os escritos...
Muito, muito obrigada!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Rayuela, minha linda amiga e grande poeta
Com três palavras consegues fazer enorme poema...
Lindo, querida!
Mil besos*

Zélia Guardiano disse...

Tania querida
Não sabes quanto bem me faz esse acolhimento...
Tem vez que estamos tão carentes ...
Grata, minha linda!
Enorme abraço...

Zélia Guardiano disse...

Assis querido
Hoje amanheci com isso na cabeça...rs...
Abração

Zélia Guardiano disse...

Tomara, Tamar, tomara...rsrsrs...
Abração, minha querida amiga!

Daniela Delias disse...

Ah, Zélia...quantas imagens nesse poema. E esse verso final é arrebatador! Lindíssimo.
Bjos

contagotas disse...

Pois cá estou conferindo!
Lendo seu poema o céu se abriu num lindo colorido, os pássaros piaram, a alamanda se refez, uma nova piada teve graça e alguns versos surgiram...

Beijos grandes querida amiga

olhodopombo disse...

pois é Zelia, parece que foi ontem que eu estava agoniada com provas para vestibular,
agora ja no meio do curso.....

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Daniela querida! Pela visita e pelas amáveis palavras...
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Rsrsrsrsrsrsrs...
Então veio conferir, Contagotas? rs...
Esta foi muito boa...
Ainda bem que encontrou uns versinhos, mesmo que tímidos...
Grata, querida!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Meio do curso!!!
Parabéns,minha querida e valente amiga Tamar!!!
Grande abraço!!!

Ribeiro Pedreira disse...

margens de erro temos todos, mas o desterro da tua poesia está dentro de nós.

Priscila Rôde disse...

Meus erros tomam as margens..

Zélia, adorei!
Um lindo domingo pra você!

Luciana Marinho disse...

errância e alento...
...beijos!!

Fouad Talal disse...

ora pois minha querida Zélia!

as vezes o exílio interno permite enxergar melhor o que os olhos não distinguem na proximidade...

quanto aos erros, você que é do "sindicato" sabe que é parte essencial e necessária de qualquer caminhada.

bjo terno!

Lara Amaral disse...

Tão, tão impactante... de trilhar as margens mais fecundas dos tortos riachos, de alagar em volta de tudo que meus olhos margeiam.

Poetisa, vc é das melhores, não canso de dizer!

Beijos.

Zélia Guardiano disse...

Então não estou sozinha neste barco, Ribeiro querido?
Você me alenta...Aliás, sempre...
Grata, querido!
Lindo domingo para você...
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Ai, Priscila querida...
Nós e nossos erros, que de tanto que os comentemos, pensamos serem eles todos, acertos...
Lindo domingo paa você, minha amiga!
Beijo

manuel marques disse...

A razão e a fé são as duas margens do mesmo rio .

Beijo.

Zélia Guardiano disse...

Oi, Luciana
É muito bom ter você aqui! Com parcimonia no uso da palavra, ainda assim deixa enorme comentário!
Grata, minha linda!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Fouad, Fouad, Fouad...
Você não existe...
Tem sempre a palavra mais do que precisa.
Sua presença aqui é fundamental: afinal, como bem dizes, somos do "sindicato"...rsrsrs...
Grata, meu grande amigo!!!
Excelente domingo para você!
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Oh, Lara, grande poeta e queridíssima amiga
Se eu ficasse mil anos dizendo-lhe "muito grata", ainda assim seria pouco...
Você não esmorece neste seu mister de estimular-me!
Beijo, amiga!!!

Zélia Guardiano disse...

"A razão e a fé são as duas margens do mesmo rio"
Não esquecerei isso, Manuel querido!
Maravilha de pensamento...
Fico-lhe muito agradecida, amigo!
Imenso abraço

Fred Caju disse...

Não há nada mais arrebatador que a simplicidade. Contratulo-a, estimada Zélia!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Fred, meu querido...
Também gosto daquilo que é simples... Não sei se , exatamente, desta simplicidade que mostro... Mas tento...rs...
Grata, querido, pela visita e pelo amávelcomentário!
Abraço bem forte!

Flávio Morgado disse...

Muito boa a conjunção do poema com a imagem. O que antes nos parece confessional, se casado com a imagem e lido novamente, torna-se impessoal. Gostei. Faço-me um seguidor.

F.M.

poetaeusou . . . disse...

*
no aterro
do desterro
deixo os meu erros
em stand-bay,
porque, errar é humano !
,
brisas suaves, deixo,
,
*

Helô disse...

DESTERRO em seu interior?? Nunca, isso não existe!!!.rs!!! Nem adianta tentar me convencer. Já tenho uma opinião formada, e nenhum argumento me fará mudar de idéia. Sou da seguinte opinião: se as margens e leito são de erros, só me resta acreditar que a fonte, a nascente é de puro acerto, e essa fonte, com certeza, nunca se extinguirá! No máximo há em ti uma pouco de poluiçãozinha, não por merecimento, mas talvez por mero descuido. O impotante é que em ti há uma fonte inesgotável de coisas bem feitas, e na balança da vida, com certeza as coisas positivas pesam mais!! TE AMOOOOOOOO!!!!

Zélia Guardiano disse...

Flávio!
Que bom tê-lo aqui!
Fico feliz com a visita, com o comentário e com o fato de você ter se tornado seguidor... Demais!
Muito grata, querido!
Abraço

Zélia Guardiano disse...

Poeta amigo
Tens a palavra mais certa para cada circunstância! Incrível como consegues fazer milagres com elas! Divino...
Muito grata!
Imenso abraço

Zélia Guardiano disse...

Helô, minha querida filha
Você é incrível! Sabe como fazer para derreter meu coração...
Diz-me coisas tão lindas e de forma tão convincente, que acabo acreditando e "me achando", como diz a Nivinha...rsrsrs...
Você me vê com os olhos do amor...
Mas seja como for, fico muito, mas muito feliz, por você pensar assim!
Eu te amo muitíssimo, minha querida!
Milhões de beijos para você, todos eles preenchidos com o carinho da mamãe...

Lua Nova disse...

Que posso te dizer, minha poetiza preferida?
...vívidas águas correm por tua alma e escorrem por teus dedos como palavras simples, mas únicas, nas formas que dás a elas...
Beijos e meu carinho.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Realmente muito bom!

abraço

Renata Luciana disse...

Obrigada pela sua 'entrega' sempre tão carinhosa, espaço poético, tão parecido contigo.

Um abraço

Zélia Guardiano disse...

Lua Nova, minha querida
Você me deixa feliz, feliz, feliz... Afinal, o que mais pode alegrar a alma de quem escreve versos, que não seja a aprovação de quem os lê?
Você sabe muito bem de que falo...
Grata, minha linda!
Beijos!

Zélia Guardiano disse...

Que bom que vieste e que gostaste, Juan!
Grata, querido!
Abraço...

Zélia Guardiano disse...

Renata Luciana

Eu sim, devo agradecer: visita tão simpática, tão cheia de carinho, com palavras de estímulo.
Vem sempre, querida...
Beijo

Rodrigo Braga disse...

Como dizia O mestre João:

"Sempre pensara em ir
caminho do mar.
Para os bichos e rios
nascer já é caminhar.
Eu não sei o que os rios
têm de homem do mar;
sei que se sente o mesmo
e exigente chamar."

Gostaria mesmo de estar mais aqui. O prazer da leitura do seu blog é imenso e o tempo me limita. Aos poucos estou lendo também suas postagens antigas.

Ava disse...

Zélia, que estranha sensação essa, de imaginar esse desterro por dentro...

Mas quantas vezes somos assim, terrenos pantanosos por fora e desertos internos...

Querida, sempre me emociono com sua forma de usar as palavras e com a abundância de sentimenros que transmite...


Beijos e carinhos meus.

Pólen Radioativo disse...

Olá, Zélia!!!

Minhas margens foram ala[r]gadas com tuas poéticas águas...

"Vívidas
Águas
Correm
Por fora"

Adorei teu sítio!

Obrigada pela visita lá.

Um beijo!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Rodrigo, meu grande amigo e poeta!´
Fico muito feliz quando podes vir!
Mas compreendo-o...
Que bom que estás a ler as postagens antigas!
Grata!!!
Enorme abraço!!!

Zélia Guardiano disse...

Ava!!!!!!!
Que alegria tê-la aqui!
Se diz, ainda, que gosta dos meus versos, alegria redobrada...
Muito, muito grata pela visita e pelo simpático comentário!
Beijo, querida!!!

Zélia Guardiano disse...

Pólen Radioativo
Sua vinda muito me alegra!
Fico muito contente porque você gostou do modesto espaço que aqui encontrou!
Recíproco: também gostei muito do seu...
Grata, querida!
Beijo!!!

Andrea de Godoy Neto disse...

Zélia, este me deixou calada...a observar as margens...
de erros é que somos feitos,
se fosse só de acertos,
seríamos perfeitos,
mas qual a graça?

beijo