Minha lista de blogs

sábado, 27 de novembro de 2010

Harpia


A vida
[Ave de rapina]
Tem garras
Agudas
Curvas
Cruéis

Não se
Contenta
Com pouco:
[Encontrando
Uma frincha]
Deixa
Triste
Profecia
Leva
Dedos
E anéis

43 comentários:

Mirze Souza disse...

Perfeito, Zélia!

Poetisa querida, você falou por mim. É exatamente como penso. Mas ficou mais bonito dito aqui neste poema.

Beijos!

Mirze

Eliane Furtado disse...

Sempre lindos seus versos. Sabe, também nunca me contentei com pouco. Nada bom não é?
Bom final de semana. E obrigada por estar sempre ao meu lado.

Cacá disse...

Como diria o saudoso Gonzaguinha

"Ela é maravilha ou é sofrimento?
Ela é alegria ou lamento?
E a vida, o que é, o que é, meu irmão?"

Gostei muito Zélia, tristemente.

Meu abraço e um ótimo final de semana. Paz e bem.

Ingrid disse...

Zélia,
Vida por vezes cruel, mas sempre vida! ..vivida..
Beijo e bom findi.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Zélia, Zélia, Zélia...

Ouso me intrometer e decretar: mesmo que te levem os dedos e os anéis, sua alma, rica e metamórfica, se incumbirá de lhe fazer nascerem novos dedos. E ela mesma, forja do tempo e da pressão, moldará novos diamantes, esmeraldas, safiras raras e rubis incandescentes para adornarem não só suas generosas mãos, como também seu pescoço e coroar sua cabeça.

A vida é forte, mas a alma sempre encontra caminhos.

Saudoso, algo distante (fisicamente apenas), mas constante em pensamento, segue o meu - de sempre, porém renovado - super beijo.

Guará Matos disse...

"As "aves de rapina" estão sobrevoando nossas cabeças todos os dias. è bom ficarmos de olho.

Bjs.

Luciana Marinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana Marinho disse...

deixo aqueles versos conhecidos de cecília meireles, de uma beleza a ser sempre redescoberta em nossa vida:

"aprendi com a primavera a deixar-me cortar e voltar sempre inteira."

beijinho em zélia.

Assis Freitas disse...

a vida vem avalanche,


abraço

Analuz disse...

A vida é ????
A vida é !!!!
A vida é ( )
A vida é " "
A vda é &&&&
A vida é ++++
A vida é ----
A vida é ...
A vida é .

Um ótimo fim de semana...
Beijo de Luz!

Manuela Freitas disse...

Como isto minha querida é verdade!...Perfeito o teu poema!
De imediato me lembrei de um poema de João de Deus, daqueles que uma pessoa decora na escola e nunca mais se esquece e que com certeza conheces:

A VIDA
A vida é o dia de hoje,
A vida é ai que mal soa,
A vida é sombra que foge,
A vida é nuvem que voa;

A vida é sonho tão leve
Que se desfaz como a neve
E como o fumo se esvai:
A vida dura num momento,
Mais leve que o pensamento,
A vida leva-a o vento,
A vida é folha que cai!

A vida é flor na corrente,
A vida é sopro suave,
A vida é estrela cadente,
Voa mais leve que a ave:

Nuvem que o vento nos ares,
Onda que o vento nos mares,
Uma após outra lançou,
A vida – pena caída
Da asa da ave ferida
De vale em vale impelida
A vida o vento levou!

Vamos viver com toda a intensidade a vida, amanhã pode já ser tarde!!
Beijinhos,
Manú

Mai disse...

O tempo e a vida e "a vida é eticétera".

beijos, querida

Regina Rozenbaum disse...

Zélia, amada!
Como consegues escrever tanto...com tão poucas palavras e tão pertinente assim???? Eu mesma respondo rsrs: "coisas de poetisa"!
Beijuuss n.c.

Adriana Karnal disse...

Zélia,
a vida, como já disseram, não é para o s fracos.
Seu poema é belíssimo.

pensandoemfamilia disse...

Lindo seu poema, como sempre, mas nas palavras de Nuno Cobra "Somos a um só tempo,
Temporários e temporais;
Passageiros e condutores."
Bom final de semana,
bjs

Uni ver sos disse...

Zélia, amiga poetisa!

Estou passando para lhe fazer um convite especial:

Gostaria de convidar vc para participar do nosso 2º Amigo Oculto de Natal, as inscrições estão abertas para quem quiser participar, será uma linda festa de confraternização virtual. Para saber mais detalhes e se inscrever passe no meu blog.

Abraços e obrigada!!

Ξ ѕ t є я

Cris de Souza disse...

ah, vida bandida!

beijo, passarinha.

Vitor Chuva disse...

Olá, Zelia, amiga!

Por vezes, avida é mesmo isso; tudo quer, e tudo nos quer tirar ... se a deixarmos. Mas desde que não nos leves os dedos ... então, estamos sempre a tempo de recomeçar.
Lindamente escrito, em tom tristinho...

Bom resto de fim de semana.
Um abraço amigo.
Vitor

Rayuela disse...

duro poema el que leo,Zélia! pero hermoso! como la vida...


mil besos*

Leonardo B. disse...

[... essa torre das águias bem amuralhada, protegida até aos mais altos muros, tantas vezes a um pretenso "tudo", pouco mais que nada]

um imenso abraço, Zélia

Leonardo B.

manuel marques disse...

Esta vida é um perpétuo combate ...

Beijinho.

Márcio Ahimsa disse...

rapina é essa vida
de gana e garra,
um fim de semana
sem farra
com as amarras
insanas da verdade...

Beijo Zélia, belo poemar.

Toninhobira disse...

Show lindo esta criação Zelia, que deixa sempre esta reflexão nos sentidos da vida.Bom ler e reler para ter sempre uma reflexão das fatalidades e dualidades.Saber da festa e entender a solidão.Meu abraço de paz.Bju de luz nos seus dias.

Dilmar Gomes disse...

Pois é, minha amiga. Nascemos sem nada, não possuimos nada, tudo nos é dado por empréstimo. Somos locatários de uma vida, mas não conhecemos as claúsulas que regem o contrato.

IVANCEZAR disse...

Vida - labirinto a ser explorado - lindamente reverenciada em teus versos. Parabéns. Bjs sulinos !

fouad talal disse...

sobrou um companheiro de blog aqui... =)

bjo minha querida.

Luciana Marinho disse...

querida zélia,

ontem, teu blog e o de ana luisa kaminski foram fontes para eu sentir "casulo". grata pela presença.

beijinho!

Justine disse...

Maneira bela de dizer uma verdade cruel...
Beijo

mdsol disse...

Sempre esta leveza, mesmo que o que diga seja duro. Mas, minha querida, se a vida não é justa - e não é - também é contraditória e junta sempre uma janela para o verde - sim, o da esperança.

Beijinhos com o meu coração carioca apertadinho.

:)))

Glorinha L de Lion disse...

Maravilhosa Zelia! Agora sou eu quem digo: fez meu domingo mais feliz, mesmo sendo um poema triste, pela beleza e verdade contida nele! Adoro te ler! beijos,

Silenciosamente ouvindo... disse...

Minha amiga, inteligentemente vai falando das
várias vertentes da vida, através da sua poesia.Obrigada pela sua visita no meu blogue,
pelas suas boas palavras.
Pela sua gentileza.
Beijinho/Irene

Marinha disse...

Lindo! Forte! Verdadeiro!
Um beijo

Lara Amaral disse...

Na vida, vão-se todos: anéis, dedos, ideias...

Beijo, querida poetisa!

JB disse...

A vida... uma rosa com espinhos... E são belas e tão desejadas quando cultivadas com amor!

Lindo, Zélia!

Beijinho

Carol Freitas disse...

Ah, a vida, Zélia..a vida.

Tão bem falada e versada por vc!

Poema lindo e necessério.
Beijo.

AFRICA EM POESIA disse...

Zélia...

O Raul Fez Anos...
o Raul é o meu neto mais velho...
é o meu menino pois foi e é criado por mim.

A Francisca a mais nova
Faz dentro de 15 dias 10 anos
e vive no Porto.
Uma princesinha.

Eles a alegria do nosso viver...

Agora em nome do Raul O meu obrigada por tanto mimo...


Beijos

A. Reiffer disse...

Disseste muito bem, um poema eficiente! Abraços!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Zélia
As vezes a vida é muito cruel, mas sempre vamos acreditando que um dia tudo pode melhorar.
Bjux

Misturação - Ana Karla disse...

Acho que me contento com pouco, mas busco muito mais.
rs
Dá pra entender?

Boa semana Zélia.

Xeros

dade amorim disse...

A vida é um rio cheio de pedras, a correnteza nos arrasta. Mas a água é morna, e quando menos se espera aparecem remansos.
Beijos pra você, Zélia querida.

Janaina Cruz disse...

Zélia, que coisa perfeita tu criastes, as metáforas encadeando-se por nossas realidades que tememos...
Essa ave nos leva anéis e dedos, mas também fica personificada de nós, e nos multiplicamos nos outros assim...

José María Souza Costa disse...

Por que será que a todo momento aves de rapina fogem de nossas cabeças? Parabens Zélia. Fenomenal. Mas, estou aqui lhe convidando a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos juntos por eles.Estarei muito grato esperando por vc, lá
Abraços de verdade

Jorge Pimenta disse...

zelita,
porque ela é covarde, jamais lhe demos as costas. e as frinchas, que sejam calafetadas com a coragem e a confiança em nós mesmos. round a round, a vitória será nossa!
um abraço com carinho infinito!