Minha lista de blogs

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Conversa com borboleta


Não
Vou
Sacrificar
As flores
[Eles
Não
Gostariam]

Sendo
Assim
Por favor
Borboleta:
Vai
E
Afaga
[Por mim]
Meus
Entes
Queridos
Que
Partiram

[Aqueles
Que foram
Mais cedo
Para
Abrir
E
Aplainar
O caminho

Não cito
Nomes:
São
Muitos
(Você
Saberá)]

Fala
Da
Minha
Saudade
Da
Falta
Que
Sinto

[Deus lhe pague]

27 comentários:

Chica disse...

Quanta sensibilidade e beleza!LINDO!beijos,chica

Guará Matos disse...

Belo depoimento sobre a saudade.

Bjs.

Salete Cattae disse...

Linda forma de homenagear os entes queridos que já se foram, mas que estarão sempre dentro do nosso coração.

Zélia, adoro a sensibilidade e a delicadeza das suas palavras.

bjs querida

Cris de Souza disse...

emocionei-me... haja borboleta nessa passagem.

beijo, amada amiga!

líria porto disse...

teu poema me lembra outros versos antigos:

desejo
líria porto

teimam em voar
tremulam as pétalas

flores são borboletas
amarradas pelas pernas

*

tu as desamarraste!
besos

Fred Caju disse...

Que belo réquiem, Zélia. Abraço carinhoso, quarida.

Osvaldo disse...

Zélia;

Empresta-me só uns minutinhos essa borboleta para que ela transmita aos meus toda a minha saudade.
Bonito, como sempre, o que escreves.
bjs, Zélia,
Osvaldo

Pablo Rocha disse...

Com estes versos afago tbm os meus, Zelia. Lindo!

Parabéns!

Luiza Maciel Nogueira disse...

a saudade é urgente, já dizia Clarice - beijos!

Fatima disse...

Ah Zélia!!!
Que trem mais lindo!
Fiquei até emocionada!
Bjs.

Assis Freitas disse...

mensageiras aladas,


abraço

Lara Amaral disse...

Fala por mim tbm...

Beijo, querida do meu core.

Dilmar Gomes disse...

É isso, minha amgia Zélia; que as borboletas afaguem as flores do mundo em homenagem a todas as pessoas queridas que já partiram deste plano.
Belo poema, cheio de ternura.
Um grande abraço.

sinfonia disse...

Uma homenagem muita profunda aos que já não estão fisicamente, mas SEMPRE no coração.
Comovidamente um beijo.
--------------------------
Amiga: há 3 dias que tentava enviar-lhe um
comentário. Não me foi permitido, daí o não
agradecimento atempado aos seus comentários.
Irene

olhodopombo disse...

que imagem linda voce criou!

respondi ao seu comentario la no blog....

Rayuela disse...

cuánta saudade....
hablaré
también
con mis
mariposas
>*<

mil besos*

carlos pereira disse...

Cara Zélia;
Quanta ternura, quanta saudade nas asas de uma borboleta.
LINDO poema.
Gostei imenso.
Um beijo.

Cacá disse...

Aproveitei e pedi uma carona em sua borboleta encantada para mandar um recado de saudade para a minha mãezinha. rsrs. Abração, Zélia. Paz e bem.

manuel marques disse...

"No fundo, é isso, a solidão: envolvermo-nos no casulo da nossa alma, fazermo-nos crisálida e aguardarmos a metamorfose, porque ela acaba sempre por chegar ."

Beijo.

Domingos Barroso disse...

O perfume da borboleta
(mensageira da tua saudade)
refrescará todas as lembranças
...

Terno abraço,
minha amiga
elevada poetisa.

Toninhobira disse...

Saudade é esta falta que nao cala e vem assim em forma de poesia nas asas de borboletas livres e prateadas.Então lindo enviar mensagens e se deixar levar neste bailado.Linda inspiração Zelia.Abraço de paz, beijo de luz nesta sempre inspirada alma.

Tania regina Contreiras disse...

Que lindo, Zélia, que quase doce saudades!
beijos,

Mirze Souza disse...

Zélia!

Seu desejo será cumprido pela mais bela mensageira. Não sacrificar as flores é um pacto com a natureza!

Belo demais, poetisa!

Beijos

Mirze

Ana Agarriberri disse...

Que bonito! Bela homenagem. É certo que o afago foi sentido pelos teus queridos que já se foram, e da mesma forma, te afagaram também.
Beeejo,beeejo.

Valéria Sorohan disse...

Que linda mensageira escolheu. Com certeza ela vai cumprir tal tarefa. Lindo como tudo sempre foi por aqui.

BeijooO*

Gerana Damulakis disse...

Lindo. Lindo, lindo, Z.

Analuz disse...

Vim por curiosidade... Comecei a ler e cheguei até este texto...

Adorei suas construções...E este texto em particular... Há muito de meu presente aqui...

Abraço iluminado!